EURO R$ 5,24 +0,07% MGLU3 R$ 4,15 +2,97% DÓLAR R$ 5,15 +0,00% BBDC4 R$ 19,71 +1,60% ABEV3 R$ 15,50 +0,45% ITUB4 R$ 27,24 +1,04% PETR4 R$ 32,01 +0,91% GGBR4 R$ 24,43 -2,08% VALE3 R$ 69,95 +2,34% IBOVESPA 113.512,38 pts +0,43%
EURO R$ 5,24 +0,07% MGLU3 R$ 4,15 +2,97% DÓLAR R$ 5,15 +0,00% BBDC4 R$ 19,71 +1,60% ABEV3 R$ 15,50 +0,45% ITUB4 R$ 27,24 +1,04% PETR4 R$ 32,01 +0,91% GGBR4 R$ 24,43 -2,08% VALE3 R$ 69,95 +2,34% IBOVESPA 113.512,38 pts +0,43%
Delay: 15 min
Mercado

Ibovespa na semana: Alpargatas (ALPA4), Fleury (FLRY3) e Braskem (BRKM5) são os destaques negativos

O índice subiu 3,21% no período, passando de 103.164,69 para 106.471,92 pontos

Ibovespa na semana: Alpargatas (ALPA4), Fleury (FLRY3) e Braskem (BRKM5) são os destaques negativos
Foto: AMANDA PEROBELLI/ESTADAO
  • O Ibovespa na semana acumulou alta de 3,21%, passando de 103.164,69 para 106.471,92 pontos
  • As três ações que mais caíram na semana foram Alpargatas (ALPA4), Fleury (FLRY3) e Braskem (BRKM5)

O Ibovespa na semana acumulou alta de 3,21%, passando de 103.164,69 para 106.471,92 pontos. Esta é a terceira semana consecutiva de altas na bolsa brasileira.

O grande destaque do período foi a reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), na quarta-feira, que decidiu por um aumento de 0,5 ponto porcentual na taxa Selic. Agora, os juros brasileiros estão em 13,75% ao ano; veja como ficam os investimentos na renda fixa e as oportunidades em ações.

Como a alta já estava precificada no mercado, o que chamou a atenção foi o tom do comunicado do Banco Central, que sinalizou que está cada vez mais próximo de encerrar o ciclo de alta nos juros.

“Isso significa que a parte mais bruta do ajuste nos juros já aconteceu. O mercado entendeu que o custo de capital das empresas chegou ao limite, o que é bom para a situação macro do País e permitiu um movimento forte na bolsa principalmente dos ativos que estavam extremamente descontados”, explica Rodrigo Luis, Gestor de Renda Variável da Somma Investimentos.

O único pregão negativo da semana foi a segunda-feira (1), quando o Ibovespa caiu 0,91%. Na terça (2), quarta (3), quinta (4) e sexta-feira (5), o índice conseguiu altas de 1,11%, 0,40%, 2,04% e 0,55% respectivamente.

Em uma semana de câmbio volátil, o dólar e o euro tiveram leve desvalorização frente ao real, encerrando o período cotados a R$ 5,16 e R$ 5,26, respectivamente. A moeda norte-americana caiu 0,19% na semana, enquanto a europeia recuou 0,37%.

As três ações que mais caíram na semana foram Alpargatas (ALPA4), Fleury (FLRY3) e Braskem (BRKM5).

Confira o que influenciou o desempenho dos ativos:

Alpargatas (ALPA4): -12,01%, R$ 19,35

As ações da Alpargatas foram penalizadas no pregão desta sexta-feira após a divulgação do fraco desempenho do segundo trimestre da companhia. O movimento de queda acentuada no dia fez com que os ativos liderassem a ponta negativa do Ibovespa na semana, com queda de 12,01%, a R$19,35.

Os papéis caem 12,01% no mês. No ano, têm queda de 47,53%.

Fleury (FLRY3): -4,51%, R$ 15,44

As ações da Fleury também foram penalizadas pelo balanço do segundo trimestre da companhia. Na avaliação da XP, o lucro líquido ficou acima do esperado, mas as despesas ainda pressionam o resultado. A FLRY3 caiu 4,51% na semana, cotada a R$ 15,44.

Os papéis sobem 4,51% no mês. No ano, caem 10,44%.

Braskem (BRKM5): -3,92%, R$ 6,64

As ações da Braskem caíram 3,92% na semana, encerrando o período cotadas a R$ 6,64. O mercado descontou no papel a decisão do governo de reduzir a tarifa de importação para produtos químicos usados na fabricação do plástico.

A BRKM5 cai 3,92% no mês e 36,37% no ano.

*Com Estadão Conteúdo

Invista com TAXA ZERO de corretagem por 3 meses. Faça seu cadastro na Ágora Investimentos

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos