EURO R$ 5,15 -1,26% MGLU3 R$ 3,67 -1,61% DÓLAR R$ 4,88 +0,34% BBDC4 R$ 19,68 +1,39% ABEV3 R$ 13,98 -1,13% ITUB4 R$ 25,18 +1,45% IBOVESPA 108.487,88 pts +1,39% PETR4 R$ 34,95 +2,28% GGBR4 R$ 27,95 +3,33% VALE3 R$ 81,37 +1,90%
EURO R$ 5,15 -1,26% MGLU3 R$ 3,67 -1,61% DÓLAR R$ 4,88 +0,34% BBDC4 R$ 19,68 +1,39% ABEV3 R$ 13,98 -1,13% ITUB4 R$ 25,18 +1,45% IBOVESPA 108.487,88 pts +1,39% PETR4 R$ 34,95 +2,28% GGBR4 R$ 27,95 +3,33% VALE3 R$ 81,37 +1,90%
Delay: 15 min
Mercado

Raia Drogasil (RADL3) anuncia desdobramento de ações. Entenda razões e consequências

Movimento dá mais liquidez ao papel, sem alterar participação do acionista

Raia Drogasil (RADL3) anuncia desdobramento de ações. Entenda razões e consequências
Foto: Felipe Rau/ Estadão
  • Para cada ação ordinária que possuir, o acionista receberá mais quatro ações da mesma espécie, ficando com cinco ações ordinárias. Mas isso não muda sua participação relativa dentro da empresa
  • Movimento facilita a compra e venda da ação, já que mais investidores podem comprar um papel de R$ 23 que um de R$ 115. A manobra é providencial neste momento de maior entrada de pessoas físicas na Bolsa
  • Crescimento da Raia Drogasil foi ancorado na ampliação da oferta de produtos de higiene e beleza, que têm maior valor agregado. Mas o consumo desses itens foi atingido diretamente pela pandemia

O conselho de administração da Raia Drogasil (RADL3) aprovou o desdobramento das ações emitidas pela companhia, na proporção de 5 ações ordinárias para cada ação existente. Dessa forma, a quantidade total de ações ordinárias da rede de farmácias passará de 330,3 milhões para 1,65 bilhão.

Isso significa que, para cada ação ordinária que possuir, o acionista receberá, por conta do desdobramento, mais quatro ações da mesma espécie, ficando assim com cinco ações ordinárias. No entanto, isso não muda sua participação relativa dentro da empresa.

De maneira prática, se antes o investidor tinha uma ação de R$ 10, agora terá cinco ações de R$ 2. Mas sua participação dentro da empresa ainda será de R$ 10 e, portanto, os direitos decorrentes – recebimento de lucros, dividendos, juros sobre capital próprio – não serão alterados.

A rede não foi a única a fazer o desdobramento na última semana. O conselho de administração do Magazine Luiza (MGLU3) também aprovou a proposta para a totalidade de suas ações na proporção de uma ação para quatro, sem modificação do capital social. Segundo a empresa, a operação tem como principal objetivo conferir melhor patamar para a cotação das ações a fim de torná-las mais acessíveis aos investidores.

Desdobramento é manobra para aumentar a liquidez do papel

No desdobramento de ações, também conhecido pelo termo em inglês stock split, o número de ações em circulação de uma companhia é aumentado, enquanto o valor nominal de suas ações é proporcionalmente reduzido, de forma que não há alteração no valor de mercado da empresa.

“Uma empresa faz esse movimento quando avalia que o valor absoluto da ação está alto. Ela quer baixar o preço do papel para que mais pessoas possam ter acesso”, diz Júlia Monteiro, analista de ações da MyCap.

Antes do desdobramento, RADL3 tinha o maior preço do Ibovespa, cerca de R$ 115, e era o único papel acima de R$ 100 – seguido por Magazine Luiza (MGLU3), na faixa de R$ 90. O movimento mostra que mais investidores podem comprar um papel de R$ 23 do que um de R$ 115 – algo providencial nestes tempos em que mais pessoas físicas estão entrando na Bolsa.

“É uma questão prática mesmo, de tornar mais fácil o fluxo de compra e venda do papel”, completa Monteiro.

Pedro Serra, gerente de research da Ativa Investimentos, afirma que essa estratégia faz o papel ganhar mais liquidez, mas não tem nenhum efeito direto sobre seu preço. “Por outro lado, o stock split pode melhorar a percepção do mercado quanto ao papel, que se torna mais acessível a investidores menores. Splits de ações com preço elevado costumam ser bem recebidos”, afirma “Além disso, há um efeito psicológico nessa estratégia, que sinaliza que a companhia trilha uma valorização e que o management tem uma perspectiva positiva”.

Pandemia reduziu participação de produtos rentáveis para a empresa

Na avaliação de Serra, da Ativa, Raia Drogasil não é uma empresa barata. E o desdobramento das ações não muda em nada essa leitura. “No que tange aos fundamentos da companhia, esses múltiplos de preço esticados refletem a qualidade de seus ativos e também as perspectivas futuras, que são positivas”, analisa.

Monteiro, da MyCap, diz que a Raia Drogasil tem apresentado um crescimento considerável nos últimos cinco anos. Contribuiu para isso a ampliação do portfólio de itens de higiene e beleza, que têm margens de lucro maiores. No entanto, o consumo desses produtos foi bastante afetado pela pandemia.

“O confinamento reduziu as compras presenciais e a compra por impulso é importante para esses itens. Além disso, o consumidor perdeu poder aquisitivo e mudou os hábitos. Não se usa mais maquiagem ou filtro solar todos os dias”, diz a analista. Ela acrescenta que muitos insumos do setor são oriundos da Índia e, com a crise no país, eles devem encarecer, comprimindo as margens.

“O preço sobre lucro (P/L) de Raia Drogasil está na média do setor. Mas a ação não é a minha predileta do setor de consumo e varejo. Ela vai dar menos retorno do que outras ações do mesmo setor”, afirma.

Invista com TAXA ZERO de corretagem por 3 meses. Faça seu cadastro na Ágora Investimentos

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos