Publicidade

Radar da Imprensa

IR 2024: 65,7% dos contribuintes vão receber restituição; veja como descobrir seu lote

Prazo final para declarar imposto em 2024 está chegando ao fim

IR 2024: 65,7% dos contribuintes vão receber restituição; veja como descobrir seu lote
IR 2024: 65,7% dos contribuintes vão receber restituição; veja como descobrir seu lote Foto: Adobe Stock

O prazo para declarar o Imposto de Renda (IR) 2024 está chegando ao fim! A Receita Federal definiu que a entrega das declarações deve ser feita entre 15 de março e 31 de maio de 2024, ou seja, a data final para declarar o seu imposto é a próxima sexta-feira (31).

Até às 12h30 desta segunda-feira (27), mais de 32 milhões de pessoas físicas e jurídicas já tinham enviado suas declarações do Imposto de Renda 2024, de acordo com o site oficial da Receita Federal. Dentre estes contribuintes, 65,7% terão direito à restituição, que é a devolução de parte do imposto pago a mais durante o ano anterior (ano-base).

O pagamento da restituição será realizado em cinco lotes, a partir do dia 31 de maio. Os contribuintes podem consultar o lote em que se encontram no site da Receita. Confira mais detalhes abaixo.

Como consultar sua restituição:

  • Acesse o site da Receita Federal ou o aplicativo do órgão;
  • Informe o número do CPF;
  • Clique em “Meu Imposto de Renda”
  • Selecione a opção “Consultar a Restituição”;
  • Você será direcionado para uma página onde poderá verificar o status da sua declaração e o lote em que sua restituição será paga.

Relembre o calendário de pagamentos da restituição:

  • 1º lote: 31 de maio de 2024;
  • 2º lote: 28 de junho de 2024;
  • 3º lote: 31 de julho de 2024;
  • 4º lote: 30 de agosto de 2024;
  • 5º lote: 30 de setembro de 2024.

Quem precisa declarar o Imposto de Renda?

Helena Campos, sócia do escritório Chalfin, Goldberg e Vainboim Advogados, em entrevista exclusiva ao E-Investidor, explicou que nem todos os brasileiros são obrigados a realizar a declaração. Deve prestar contas a RF em 2024, quem, em 2023:

  • Recebeu rendimentos tributáveis (como salários, aposentadoria e aluguéis) acima de R$ 30.639,90;
  • Recebeu rendimentos isentos (como indenização trabalhista e pensão alimentícia) acima de R$ 200 mil;
  • Teve receita bruta de atividade rural acima de R$ 153.199,50;
  • Pretende compensar prejuízos de atividade rural;
  • Teve ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto;
  • Realizou operação em Bolsas de Valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas acima de R$ 40 mil ou com apuração de ganhos líquidos sujeitos ao imposto;
  • Tinha em 31 de dezembro posse ou propriedade de bens acima de R$ 800 mil;
  • Passou à condição de residente no Brasil;
  • Optou por declarar os bens, direitos e obrigações detidos pela entidade controlada, direta ou indireta, no exterior como se fossem detidos diretamente pela pessoa física;
  • Teve, em 31 de dezembro, a titularidade de trust (estrutura de planejamento patrimonial);
  • Optou pela atualização a valor de mercado de bens e direitos no exterior.

Colaborou: Gabrielly Bento.

Publicidade

Invista com o apoio de conteúdos exclusivos e diários. Cadastre-se na Ágora Investimentos

Web Stories

Ver tudo
<
>