Tempo Real

Binance movimenta milhões em exchange acusada de crime

Corretora estava entre as três principais contrapartes receptoras de transações de bitcoin da Bitzlato

Binance movimenta milhões em exchange acusada de crime
(FOTO:REUTERS/Dado Ruvic/Illustration/File Photo)

A Binance, maior corretora de criptomoedas do mundo, movimentou aproximadamente US$ 346 milhões em bitcoins na Bitzlato, exchange envolvida em acusações de lavagem de dinheiro nos Estados Unidos. As informações foram divulgadas com exclusividade pela Reuters nesta terça-feira (24) com base em levantamento da Chainalysis, plataforma de análise de blockchain.

Na última quarta-feira (18), o Departamento de Justiça dos EUA anunciou a prisão de Anatoly Legkodymov, fundador da Bitzlato que está no país, por ter facilitado a realização de operações criminosas com criptomoedas na Rússia.

“As instituições que negociam criptomoedas não estão acima da lei e seus proprietários não estão fora do nosso alcance”, afirmou o procurador Breon Peace em comunicado do Departamento de Justiça. “Conforme alegado, a Bitzlato vendeu-se a criminosos e, como resultado, colheu centenas de milhões de dólares em depósitos. O réu agora está pagando o preço pelo papel negativo que sua empresa desempenhou no ecossistema de criptomoedas.”

Publicidade

Invista em oportunidades que combinam com seus objetivos. Faça seu cadastro na Ágora Investimentos

A partir do dia 1 de fevereiro, a exchange russa não poderá intermediar operações de transferência de fundos. Dessa forma, os usuários da corretora não poderão retirar nem depositar dinheiro em suas contas.

Na quarta, a Rede de Execução de Crimes Financeiros dos Estados Unidos (FinCEN) chegou a divulgar uma ordem na qual indicava que a Binance estava entre as três principais contrapartes receptoras de transações de bitcoin da Bitzlato entre maio de 2018 e setembro de 2022.

Até o momento, Changpeng Zhao, CEO da Binance, não se manifestou publicamente sobre o assunto.