Publicidade

Últimas notícias

Ibovespa hoje: índice acentua queda após declarações de Haddad

Ministro confirmou que a meta de resultado primário de 2025 será de 0% do Produto Interno Bruto (PIB)

Ibovespa hoje: índice acentua queda após declarações de Haddad
Painel da Bolsa de Valores. (Imagem: Adobe Stock)

O Ibovespa opera em baixa nesta segunda-feira (15), após passar por oscilações durante a manhã. Às 14h33, a principal referência da B3 recua 0,62%, aos 125.161,05 pontos, variando entre máxima a 126.250,41 pontos e mínima a 125.088,35 pontos.

O índice renova mínimas em sequência nos últimos minutos, em reação à confirmação do ministro da Fazenda, Fernando Haddad, de que a meta de resultado primário de 2025 será de 0% do Produto Interno Bruto (PIB). A informação foi dada em entrevista à GloboNews. Vale lembrar que, há um ano, a equipe econômica havia estabelecido que buscaria um superávit primário de 0,5% do PIB em 2025.

Antes das declarações, o Ibovespa tentava subir apoiado pelo movimento de alta das empresas ligadas ao setor de commodities. Os papéis da Vale (VALE3), de maior peso para a composição do índice, avançam 1,35% cotados a R$ 62,46, apoiados pela valorização do minério de ferro, que fechou em alta de 2,18% na Bolsa de Dalian, na China.

Publicidade

Invista em oportunidades que combinam com seus objetivos. Faça seu cadastro na Ágora Investimentos

As ações da Petrobras (PETR3;PETR4) também se firmam no campo positivo, mesmo com o recuo dos contratos futuros de petróleo no exterior. Ao Broadcast, Charo Alves, especialista em renda variável e sócio da Valor Investimentos, explicou que o movimento ocorre enquanto o mercado opera de forma cautelosa, após a escalada dos conflitos entre Israel e Irã.

“Em momentos de estresse, com tensões globais e inflação acima do esperado, o investidor que busca renda variável no Brasil aposta nos principais nomes, sendo a Petrobras (PETR3;PETR4) um deles, por ser uma empresa com grande importância e tamanho”, afirmou o analista.

Nesta reportagem, especialistas comentam o que esperar da Bolsa brasileira após a intensificação do conflito no Oriente Médio. Segundo eles, a possibilidade de uma guerra na região gera incertezas, o que faz com que o investidor busque alternativas mais seguras, saindo de mercados emergentes e apostando em opções mais consolidadas, como os títulos dos Estados Unidos.

No dia, o grande destaque positivo do Ibovespa são as ações da BRF (BRFS3), que saltam 9,97%, após o JPMorgan e o Goldman Sachs elevarem a recomendação dos papéis do frigorífico para overweight (compra) e neutra, respectivamente. Mais otimista, o JPMorgan também subiu as expectativas de Ebitda (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) para o primeiro trimestre de 2024 em 9,2%, alcançando R$ 1,816 bilhão.

Do lado contrário, a Vamos (VAMO3) figura entre as principais baixas do Ibovespa, em desvalorização de 5,80%. Quem também sofre são os papéis do Magazine Luiza (MGLU3) e da Minerva (BEEF3), que registram perdas de 5,43% e 4,37%, respectivamente.

Como é calculado o Índice Ibovespa?

O sistema de pontos Ibovespa busca representar o comportamento dos preços do conjunto de ações nos pregões administrados pela B3. Cada ponto equivale a 1 real. Assim, uma carteira com uma composição idêntica ao do índice custa aproximadamente R$ 120 mil, que é a quantidade de pontos do Ibovespa.

Publicidade

Apesar de a pontuação ser importante para compreender a valorização da Bolsa, a variação de pontos durante um período é uma referência mais relevante para entender e comparar o desempenho das ações e de fundos de renda variável. Dessa maneira, qualquer investimento do tipo deve ter uma rentabilidade maior do que essa taxa para ser considerado bom.

A flutuação do índice reflete a expectativa dos investidores em relação aos ativos e aos cenários interno e externo. Quando a pontuação do Ibovespa sobe, isso significa que, na média, as ações que a compõem se valorizaram. O movimento de queda indica que boa parte dos papéis fechou o dia no vermelho.

Web Stories

Ver tudo
<
>