Últimas notícias

Petrobras (PETR4): ações ampliam perdas com a virada do petróleo

Os contratos futuros de petróleo inverteram o sinal durante a tarde, operando voláteis no pregão

Petrobras (PETR4): ações ampliam perdas com a virada do petróleo
Edifício sede da Petrobras. (Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil)

As ações preferenciais da Petrobras (PETR4) operam em queda nesta terça-feira (31), destoando de seus pares na sessão. Às 15h24, elas recuam 1,14%, cotadas a R$ 34,68.

Os contratos futuros de petróleo inverteram o sinal durante a tarde, operando voláteis no pregão. A commodity agora cai, enquanto investidores ponderam sobre a extensão do risco da guerra do Oriente Médio à oferta dela.

“É interessante que os preços do petróleo tenham devolvido a maior parte dos seus ganhos desde que o Hamas atacou Israel, o que sugere ou que o prêmio de risco geopolítico diminuiu drasticamente ou que as preocupações econômicas globais aumentaram – talvez uma combinação dos dois”, observou o analista da Oanda Craig Erlam ao Broadcast.

Publicidade

Invista em oportunidades que combinam com seus objetivos. Faça seu cadastro na Ágora Investimentos

O Brent na Intercontinental Exchange (ICE) está em queda de 0,80% durante a tarde, a US$ 85,66 por barril. Já o contrato do WTI cai 1,65% às 15h36, cotado a US$ 80,90 o barril na New York Mercantile Exchange (Nymex).

Os investidores seguem em dúvidas sobre a reforma no estatuto social da companhia, anunciada na última segunda-feira (23), que causou muita desconfiança do mercado. Para o Citi, a mudança dá à estatal mais flexibilidade para pagar ou não futuros dividendos extraordinários.

Além disso, o presidente da Petrobras, Jean Paul Prates, reafirmou hoje, via rede social, que a estatal vai investir R$ 10 bilhões em Minas Gerais. O anúncio ocorreu durante evento no estado, em que foi convocado pelo ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira. Eles participaram na segunda-feira, 30, do 1º Encontro de óleo, gás e biocombustíveis para fortalecer a cadeia de produção industrial e comercial, em Belo Horizonte.

Na véspera, o Supremo Tribunal Federal (STF) pautou uma ação trabalhista com impacto bilionário para a estatal. O julgamento, suspenso desde junho, foi liberado automaticamente. Entenda mais sobre o processo nesta matéria.

*Com informações do Broadcast

Publicidade