MGLU3 R$ 25,99 +1,96% DÓLAR R$ 5,47 +0,00% EURO R$ 6,66 +0,03% BBDC4 R$ 25,01 -1,84% ITUB4 R$ 29,27 -2,14% PETR4 R$ 27,09 -1,67% IBOVESPA 117.380,49 pts -0,80% ABEV3 R$ 15,15 -2,95% VALE3 R$ 93,17 -0,20% GGBR4 R$ 25,36 +1,36%
MGLU3 R$ 25,99 +1,96% DÓLAR R$ 5,47 +0,00% EURO R$ 6,66 +0,03% BBDC4 R$ 25,01 -1,84% ITUB4 R$ 29,27 -2,14% PETR4 R$ 27,09 -1,67% IBOVESPA 117.380,49 pts -0,80% ABEV3 R$ 15,15 -2,95% VALE3 R$ 93,17 -0,20% GGBR4 R$ 25,36 +1,36%
Delay: 15 min
Áudios

Onde investir em 2021: renda fixa

O Minuto E-Investidor está no YouTube e também na Rádio Eldorado FM 107,3

O ano de 2020 foi marcante para a renda fixa.

Muita gente falou que ela morreu.

Mas, essa era apenas uma figura de linguagem para lembrar que aquela renda fixa de dois dígitos não existe mais.

É claro que a renda fixa está aí e é parte importante na estratégia de qualquer investidor, principalmente para a reserva de emergência.

Agora, quando se olha para 2021, uma oportunidade fica clara: a alta da taxa básica de juros.

Com a perspectiva de aumento da Selic, mesmo que seja uma alta pequena, os títulos pós-fixados passam a ser os mais indicados para o investidor.

E os especialistas indicam tanto os títulos do tesouro direto atrelados ao CDI como à Selic.

Além disso, continuarão em alta os títulos de crédito privado, ou seja, as dívidas emitidas pelas empresas.

Esse tipo de renda fixa tem um pouco mais de risco, sim, mas o retorno para o investidor é melhor – desde que você escolha boas e sólidas empresas.

Eu sou o Márcio Kroehn, editor-chefe do portal einvestidor.com.br, e esse foi o Minuto E-Investidor de hoje. 

Até o próximo.

Invista com o apoio de conteúdos exclusivos e diários. Cadastre-se na Ágora Investimentos

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos