DÓLAR R$ 5,51 +0,00% EURO R$ 6,42 -0,19% MGLU3 R$ 89,38 +3,35% ABEV3 R$ 12,61 +1,37% BBDC4 R$ 19,81 +1,96% ITUB4 R$ 23,07 +2,62% IBOVESPA 97.012,07 pts +1,33% PETR4 R$ 20,33 +0,49% GGBR4 R$ 20,58 -0,34% VALE3 R$ 58,65 -0,76%
DÓLAR R$ 5,51 +0,00% EURO R$ 6,42 -0,19% MGLU3 R$ 89,38 +3,35% ABEV3 R$ 12,61 +1,37% BBDC4 R$ 19,81 +1,96% ITUB4 R$ 23,07 +2,62% IBOVESPA 97.012,07 pts +1,33% PETR4 R$ 20,33 +0,49% GGBR4 R$ 20,58 -0,34% VALE3 R$ 58,65 -0,76%
Delay: 15 min

Investimento não é cassino

O financista Fabrizio Gueratto é o criador do canal no YouTube 1Bilhão Educação Financeira, que traz o slogan “investimento não é cassino” e foca em desconstruir a ideia de que é preciso acertar sempre o investimento da moda. Fabrizio foi eleito em 2018 com um dos mil paulistanos mais influentes e está há mais de 12 anos no mercado financeiro.

Escreve às terças e quintas-feiras

Fabrizio Gueratto

MGLU3, EGIE3 e RENT3: Conheça as ações favoritas da Dahlia Capital

Existem muitas empresas de alta qualidade na bolsa com preço bastante atrativo

(Foto: Divulgação)

Após o novo coronavírus (covid-19), o caos instaurou-se no mercado financeiro e foi possível ver que muitas ações e fundos despencaram, o que preocupou milhares de cotistas. Pensando nisso, eu já conversei com o gestor do Alaska Black, Ney Miyamoto, para entender qual é a estratégia do fundo para recuperar a queda de 70% que ocorreu durante a crise.

Depois daquela conversa, entrevistei também a sócia da Dahlia Capital, Sara Delfim, para saber quais são as posições montadas pelo time dela para o principal fundo, o Dahlia Total Return FIC FIM, e os demais produtos da gestora. Confira:

Como a Dahlia está olhando o cenário interno e externo neste momento?

O cenário ainda é bastante incerto e provavelmente ainda teremos algum nível de volatilidade. Quando tentamos prever o mundo pós-coronavírus, ele é um mundo onde os juros mundiais estarão em zero e no Brasil em volta de 2%, sendo esse o nível mais baixo da nossa história. O mundo também sem inflação, com uma demanda fraca, por conta de toda a recuperação econômica, que acreditamos ser uma recuperação lenta. Com isso, não se tende a ver pressão inflacionária e, dito isso, abre espaço para os juros no exterior e no Brasil continuem baixos por um bom tempo.

Quais ativos a gestora investiu neste período de coronavírus?

Quando temos esse cenário o que tende a se valorizar são os ativos reais, como bolsa de valores, commodities e imóveis. Ou seja, dentro desse cenário tentamos montar a nossa carteira de forma integrada, mirando nesse cenário, mas ainda existem incertezas, como a eleição nos EUA, sendo este um fato superimportante para o mundo, bem como a disputa EUA e China. Além disso, essa polarização que ocorre entre Estados Unidos e China, pode ter implicações em toda a cadeia de produção mundial.

Com isso, esse cenário é favorável para o ativo bolsa. Mas, dado que existem essas incertezas do ritmo de recuperação econômica, não é o ideal entrar 100% no mercado acionário, seja no brasileiro ou no exterior. Então, achamos prudente, dentro de uma carteira balanceada, ter vários ativos, para eles se complementarem e se protegerem. Portanto, nós temos bolsa, dólar, ouro e juros. Ou seja, essa carteira consegue se beneficiar da alta das bolsas, mas caso algo dê errado, como alguma fala do Bolsonaro ou conflitos entre Trump e China, a nossa posição em ouro e dólar nos protege, sendo um hedge.

Quais são as ações favoritas da Dahlia Capital?

Hoje, nós gostamos de muita coisa e o nosso principal fundo o Dahlia Total Return é multimercado com foco em ações. Pensando nisso, existem muitas empresas de alta qualidade na bolsa de valores, líderes nos seus setores e estão com um nível de preço bastante atrativo. Entretanto, por mais que eu goste de Localiza (RENT3), Lojas Renner (LREN3) ou Magazine Luiza (MGLU3), nunca teremos 10% do fundo nessas empresas, pois o imprevisto pode acontecer, por melhor que seja a empresa. Por exemplo, pode ser que a Localiza venha a ter um competidor muito agressivo que ganhe mercado e faça o papel despencar.

Com isso, por definição no nosso fundo, uma posição pequena é por volta de 2%, uma média de 4% e uma grande, sendo essa uma empresa que a gente tem muita convicção e não consegue ver um risco muito perto de acontecer, se torna uma posição de em média 7% ou 8%. Hoje, nós não temos uma posição isoladamente que represente 7% da carteira. O setor mais representante atualmente é o elétrico, com ações da Eneva (ENEV3), Taesa (TAEE11), CPFL Energia (CPFE3) e Engie (EGIE3), mas não chega a ter uma posição grande e expressiva.

Quer saber o motivo da Dahlia Capital investir em ações do setor elétrico? Confira a resposta no vídeo:

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos


Banner Start to Invest

Vença o medo de investir com a nova newsletter do E-Investidor. Receba conteúdos toda quinta-feira, às 12h, pra você finalmente sair da poupança.

DÓLAR R$ 5,51 +0,00% EURO R$ 6,42 -0,19% MGLU3 R$ 89,38 +3,35% ABEV3 R$ 12,61 +1,37% BBDC4 R$ 19,81 +1,96% ITUB4 R$ 23,07 +2,62% IBOVESPA 97.012,07 pts +1,33% PETR4 R$ 20,33 +0,49% GGBR4 R$ 20,58 -0,34% VALE3 R$ 58,65 -0,76%
DÓLAR R$ 5,51 +0,00% EURO R$ 6,42 -0,19% MGLU3 R$ 89,38 +3,35% ABEV3 R$ 12,61 +1,37% BBDC4 R$ 19,81 +1,96% ITUB4 R$ 23,07 +2,62% IBOVESPA 97.012,07 pts +1,33% PETR4 R$ 20,33 +0,49% GGBR4 R$ 20,58 -0,34% VALE3 R$ 58,65 -0,76%
Delay: 15 min