EURO R$ 6,38 -0,34% MGLU3 R$ 7,05 +4,29% BBDC4 R$ 20,76 -0,29% DÓLAR R$ 5,65 +0,00% ITUB4 R$ 22,98 -0,35% PETR4 R$ 28,76 +1,41% ABEV3 R$ 16,00 -0,06% IBOVESPA 105.069,69 pts +0,58% GGBR4 R$ 27,85 +0,69% VALE3 R$ 71,87 -2,20%
EURO R$ 6,38 -0,34% MGLU3 R$ 7,05 +4,29% BBDC4 R$ 20,76 -0,29% DÓLAR R$ 5,65 +0,00% ITUB4 R$ 22,98 -0,35% PETR4 R$ 28,76 +1,41% ABEV3 R$ 16,00 -0,06% IBOVESPA 105.069,69 pts +0,58% GGBR4 R$ 27,85 +0,69% VALE3 R$ 71,87 -2,20%
Delay: 15 min

Como controlar as emoções ao investir

Marcelo Biasoli é executivo do mercado financeiro com experiência em liderar áreas de Inovação, Estratégia, Desenvolvimento de Negócios e Marketing. Também é coach com conhecimento e paixão pelo desenvolvimento humano e neurociência aplicada aos negócios, combinando as competências de future thinking, criatividade e intraempreendedorismo para impulsionar investimentos e acelerar negócios.

Escreve mensalmente, às quartas-feiras

Marcelo Biasoli

As oportunidades de negócios em um mundo em transformação

Ser top 10, ter uma boa estratégia e equipes de alta performance não é mais garantia de sucesso nos negócios

Foto: Pixabay
  • No Brasil, os Millennials são aproximadamente 70 milhões de pessoas (34% da população), sendo a geração mais numerosa atualmente
  • As diferentes gerações estão desvendando os caminhos do novo mundo dominado por algoritmos, onde a disrupção tornou-se “cool”, em que as startups viraram sinônimo de reinvenção e inovação e onde o poder das palavras se conecta com o poder de inspirar para transformar
  • Esse é o palco onde o “tsunami de mudanças”, suportado pela transformação digital, automatização e desintermediação, torna-se o ator principal de uma realidade inimaginável

Foi-se a época em que os modelos de negócio eram bons o suficiente para gerar lucro no curto prazo e ter rentabilidade sustentável no longo prazo sem dar tanta importância para as tendências e movimentos de mercado.

Em um cenário repleto de desafios, ser top 10 no ranking, ter uma boa estratégia e equipes de alta performance não é mais garantia de sucesso nos negócios. Quem poderia imaginar que 89% das empresas desapareceriam do mapa na lista da Revista Fortune 500 entre 1955 e 2014, que existem mais de 300 milhões de startups, que são feitas mais de 3 bilhões de buscas por dia no Google, que a geração Millennials será 75% da força de trabalho em 2025 e que hoje temos mais avós que netos no mundo.

Mediando uma palestra antes da pandemia sobre transformação digital e tendências de mercado, logo ao terminar uma senhora, no auge da sabedoria dos seus mais de 60 anos, se aproximou e fez o seguinte comentário: “Estou refletindo a respeito de todas essas mudanças que estão acontecendo e isso me motiva a aprender mais sobre tecnologia, entender os jovens de hoje e me preparar para os próximos anos de minha vida”.

Confesso que fiquei impressionado com a vitalidade daquela mulher. Essa frase reflete o desejo daqueles que fazem parte da “geração prateada”, uma geração que está sedenta por novos produtos e soluções que atendam às expectativas e necessidades de um mercado potencial.

De acordo com Layla Vallias, cofounder da Hype 60+ e coordenadora técnica de estudos sobre Longevidade da Fundação Dom Cabral, o número de pessoas da “Geração Prateada” no mundo irá dobrar até 2050, respondem por 50% do consumo global e colocam o Brasil como o sexto país mais velho do mundo em 2050. As pessoas dessa geração estão se transformando, estão presentes nas redes sociais, inovando em negócios e para aqueles que colocaram em prática os conceitos de Educação Financeira e se prepararam financeiramente para essa etapa, estão curtindo esse momento da vida.

Na outra ponta das gerações está a “geração conectada”. No Brasil, os Millennials são aproximadamente 70 milhões de pessoas (34% da população), sendo a geração mais numerosa atualmente.

É uma geração conectada com propósito, que prefere viver a vida a acumular bens, adepta do equilíbrio entre vida pessoal e profissional, heavy users das mídias sociais, forma comunidades ativas, busca flexibilidade, é autêntica e valoriza os conceitos de sustentabilidade, responsabilidade social e diversidade.

As diferentes gerações estão desvendando os caminhos do novo mundo dominado por algoritmos, onde a disrupção tornou-se “cool”, em que as startups viraram sinônimo de reinvenção e inovação e onde o poder das palavras se conecta com o poder de inspirar para transformar. Somos convidados a fazer uma reflexão sobre qual será o nosso papel na sociedade e qual legado queremos deixar.

Esse é o palco onde o “tsunami de mudanças”, suportado pela transformação digital, automatização e desintermediação, torna-se o ator principal de uma realidade inimaginável.

É impossível não se surpreender com as impressoras 3D que constroem pontes, os carros autônomos que mudam o conceito de mobilidade e os computadores que simulam o cérebro humano. Esse é o novo mercado onde a tecnologia convida todas as gerações a conhecerem as inovações que irão transformar a relação de consumo e de trabalho. Ao mesmo tempo que a inteligência emocional e o autoconhecimento ganham cada vez mais espaço entre aqueles que lideram o processo de mudança e se preparam para os desafios do mercado.

A forma como trabalhamos e nos relacionamos será muito diferente e competências como: criatividade, improviso, intuição, conhecimento de si mesmo, resiliência, agilidade de raciocínio e engajamento serão fundamentais para conectar equipes, resolver problemas de forma criativa e fazer a gestão dos diferentes modelos de negócio em novos ecossistemas.

Fica aqui um convite para todos nós: Vamos entender o que motiva as diferentes gerações, investir na educação e valorizar o aprendizado, gastar mais tempo para promover o autoconhecimento, arriscar mais e liderar a transformação para inspirar pessoas a viverem esse futuro repleto de oportunidades.

Invista em oportunidades que combinam com seus objetivos. Abra sua conta na Ágora Investimentos

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos