MGLU3 R$ 8,04 -0,25% EURO R$ 6,34 +0,11% BBDC4 R$ 20,27 -0,73% ITUB4 R$ 22,66 -0,66% DÓLAR R$ 5,61 +0,00% PETR4 R$ 29,47 +3,51% IBOVESPA 102.814,03 pts +0,58% GGBR4 R$ 25,80 +0,98% ABEV3 R$ 16,34 -2,10% VALE3 R$ 69,50 +1,25%
MGLU3 R$ 8,04 -0,25% EURO R$ 6,34 +0,11% BBDC4 R$ 20,27 -0,73% ITUB4 R$ 22,66 -0,66% DÓLAR R$ 5,61 +0,00% PETR4 R$ 29,47 +3,51% IBOVESPA 102.814,03 pts +0,58% GGBR4 R$ 25,80 +0,98% ABEV3 R$ 16,34 -2,10% VALE3 R$ 69,50 +1,25%
Delay: 15 min
Marco Saravalle, sócio-fundador da BM&C e da SaraInvest (Foto: Divulgação/SaraInves)

Marco Saravalle é analista CNPI-P e sócio-fundador da BM&C e da Sara Invest. Foi estrategista de Investimentos do Banco Safra, estrategista de Investimentos da XP Investimentos, Analista e co-gestor de fundos de investimentos na Fator Administração de Recursos e GrandPrix e analista de ações na Coinvalores e Socopa. Formado em Ciências Econômicas pela PUC-SP, Pós-graduado em Mercado de Capitais pela USP e Mestrando em Economia e Finanças pela FGV/EESP. Iniciou sua carreira no programa de Trainee do Citibank. Atualmente é Diretor Administrativo/Financeiro da Apimec Nacional, membro do comitê de
educação da CVM e presidente do Conselho da ONG de educação financeira,
Multiplicando Sonhos.

Escreve quinzenalmente, às segundas-feiras

Marco Saravalle

Tamanho não é documento: cinco oportunidades entre pequenas empresas

Companhias com menor capitalização são as que levantam maior potencial de retorno

Empresas com menor capitalização são as que levantam maior potencial de retorno. Foto: Jom Nicha/Shutterstock
  • Todo mundo que ouve falar em ações logo pensa nas empresas mais negociadas da bolsa ou nas mais “populares”
  • Que essas empresas são ótimas por serem consolidadas não há dúvidas, mas para quem quer ganhos exponenciais na Bolsa esse não é o caminho
  • As oportunidades de encontrar bons papéis que estão descontados estão exatamente em momentos como o atual

Todo mundo que ouve falar em ações logo pensa nas empresas mais negociadas da bolsa ou nas mais “populares” como Itaú, Petrobras e Vale. Que essas empresas são ótimas por serem consolidadas não há dúvidas, mas para quem quer ganhos exponenciais na bolsa esse não é o caminho.

Muitas são as dúvidas acerca de como selecionar as melhores companhias para uma carteira de ações, a fim de minimizar seu risco e alavancar os ganhos. No entanto, a relação risco/retorno anda lado a lado.

Não existe almoço grátis

A gana por maiores retornos faz com que os investidores optem por investimentos mais arrojados, mesmo que isso leve a correr mais riscos. Por este motivo, é necessário que se tenha um bom planejamento na carteira, visando sempre um objetivo e escolhendo as melhores companhias que deixam a relação risco/retorno a seu favor.

Esclarecendo os pontos

Uma coisa que é certa e já provada em diversos estudos científicos, é que as empresas com menor capitalização, as Small Caps, são as que levantam maior potencial de retorno. Levando para o campo da exemplificação: pense em uma empresa que é pouco conhecida pelo mercado financeiro, que iniciou seu IPO recentemente e não é muito falada pelos grandes analistas.

Tal companhia possui maior potencial de valorização por ainda não ter alcançado seu ápice nos negócios, com menos market share no mercado. Ainda possui muito espaço para a expansão através de aquisições, ampliação das unidades de negócio, maior alavancagem de receita (não que empresas Blue Chips não possam) do que empresas que já alcançaram a liderança no segmento, ou seja, companhias que resistiram ao fator tempo.

A curva no caso das Small Caps é mais inclinada no sentido percentual de valorização. Imagine só ter uma companhia considerada Small Caps hoje se tornando uma Blue Chip no futuro?

Vale a pena ter essas ações (Small Caps) em tempos de incerteza?

O hábito de muitos investidores é sempre de se desesperar em épocas de incerteza, como nesta em que se tem uma variante delta que pode agravar os casos de covid-19 no mundo e as tensões geopolíticas envolvendo a tomada de poder em Cabul, capital do Afeganistão, pelo Taleban.

Acontece que muitas foram as crises em que fizeram com que as bolsas tivessem bruscas quedas, inclusive ano passado, com a covid-19 se alastrando pelo mundo. Porém, as oportunidades de encontrar bons papéis que estão descontados estão exatamente em momentos como esses. São os momentos de incerteza que derrubam os preços das cotações de papéis com grande potencial.

Tal cenário vem acontecendo inclusive com empresas ditas Small Caps e que tiveram seus preços muito derrubados em decorrência desses fenômenos da última semana, mas que ainda continuam com os mesmos fundamentos e com potencial de muita valorização no médio/longo prazo.

Confira cinco Small Caps que ficaram descontadas

COMPANHIATICKER SETOR
Azevedo e TravassosAZEV4Construção civil
MillsMILS3Construção civil
MarcopoloPOMO4Automotivo
PetrorioPRIO3Petróleo
Dexxos ParticipaçõesDEXP4Químico/Petroquímico

Mente saudável é igual a investimentos saudáveis

Rever os fundamentos das companhias frequentemente, principalmente em cenários macroeconômicos em que mexem com as cotações dos ativos é imprescindível, mas manter uma mente equilibrada e racional nestes momentos é ainda mais importante para a saúde da sua carteira de investimentos.

Mantenha sua mente no lugar que seus investimentos estarão no caminho certo e lembre-se que as oportunidades acontecem quando menos esperamos.

Invista em oportunidades que combinam com seus objetivos. Abra sua conta na Ágora Investimentos

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos