Educação Financeira

Desenrola: quais bancos vão participar? Veja a lista e condições

Clientes podem entrar em contato com diferentes canais das instituições para negociar dívidas

Desenrola: quais bancos vão participar? Veja a lista e condições
O programa Desenrola Brasil pode ser uma oportunidade para quem busca sair do vermelho (Foto: Envato Elements)

O Desenrola Brasil, programa do governo federal para a renegociação de dívidas, começou nesta segunda-feira (17). De acordo com o Ministério da Fazenda, a estimativa é de que 70 milhões de brasileiros sejam beneficiados com o projeto.

Poderão participar do Desenrola apenas aqueles que possuem dívidas negativadas inscritas nos birôs de crédito (como Serasa e SPC) entre 2019 e 31 de dezembro de 2022. Ao todo, o programa terá três etapas, sendo que duas já valem a partir desta segunda.

A primeira envolve a extinção de dívidas bancárias de até R$ 100. Ou seja, pessoas físicas que devem esse valor ficarão automaticamente com o nome limpo pelas instituições, como parte do acordo com o governo federal. Com isso, o cidadão pode, por exemplo, voltar a pegar crédito ou fazer contrato de aluguel, se não tiver outras restrições.

Publicidade

Conteúdos e análises exclusivas para ajudar você a investir. Faça seu cadastro na Ágora Investimentos

Outro grupo já beneficiado a partir desta segunda é o de pessoas físicas com renda de até R$ 20 mil e dívidas em banco sem limite de valor, que se enquadram na Faixa 2 do Desenrola. Para essa categoria, os bancos vão oferecer possibilidade de renegociação diretamente com os clientes, por meio de seus canais de atendimento.

Já a terceira etapa ocorrerá em setembro, para os devedores com renda de até dois salários mínimos ou inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), com dívidas que não ultrapassem R$ 5 mil.

Bancos que já confirmaram a participação no programa e definiram as condições para a renegociação de dívidas são Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, Itaú, PagBank e Santander. Confira abaixo como negociar com cada instituição:

Banco do Brasil

No Banco do Brasil, a negociação poderá ser feita por diferentes canais. Quem preferir utilizar o WhatsApp, deverá enviar uma mensagem com a #renegocie para o número (61) 4004-0001. Também é possível ligar para 4004-0001 (capitais e regiões metropolitanas) ou 0800 729 0001 (demais localidades), entrar em contato com uma agência física ou acessar o aplicativo do banco. O usuário consegue ainda negociar pelo internet banking por este link.

A instituição divulgou que vai ofertar o parcelamento da dívida em até 120 vezes, desconto de até 25% nas taxas e de até 96% na liquidação à vista (opção válida para público selecionado pelo banco). As condições serão válidas até o dia 30 de setembro.

Bradesco

O Bradesco informou que fará a suspensão da negativação de dívidas de até R$ 100,00 gradativamente até 27 de julho. No entanto, a instituição reforçou que, mesmo com a suspensão da negativação, a dívida segue ativa e poderá voltar a ser inscrita em um birô de crédito, caso não seja negociada através dos canais de atendimento presenciais do banco (rede de agências) ou digitais (app, internet banking e Portal Bradesco-Negocie Digital).

Já os beneficiários da Faixa 2 do Desenrola poderão aderir ao programa até 31 de dezembro de 2023, acionando diferentes canais da instituição, que incluem o Portal Bradesco-Negocie Digital através deste link, Site Renegociação de Dívidas – Banco Bradesco, aplicativo Bradesco, internet banking, central de atendimento Fone Fácil (4002-0022, Capitais e Regiões Metropolitanas, ou 0800-570-0022 para Demais Regiões), SAC Bradesco Financiamentos (0800-727-9977), rede de agências e assessorias de cobrança.

Publicidade

O banco informou que as condições para a negociação irão variar de acordo com o perfil da dívida, mas poderão ser consultadas nos canais citados, incluindo o Portal Bradesco-Negocie Digital.

Caixa Econômica Federal

A Caixa informou que possibilitará a quitação à vista das dívidas com descontos de 40% até 90%, a depender do contrato do cliente com a instituição, além do parcelamento em 12 até 96 meses. Nesse limite maior, o pagamento da primeira parcela ocorre após 30 dias e é cobrado Imposto sobre Operações Financeiras (IOF).

É possível negociar por este site da Caixa, através do WhatsApp no número 0800-104-0-104, pelos aplicativos Cartões Caixa, Habitação Caixa e Caixa Tem (opção Desenrola Brasil), além de ligação nos telefones 4004-0104 (capitais e regiões metropolitanas) ou 0800 104 0 104 (demais cidades), de segunda a sexta, no horário entre 8h e 20h.

Itaú

O Itaú informou que irá oferecer descontos para a renegociação, com redução de taxas de juros de até 60% para dívidas em atraso. Para participar, os clientes que pertencem à Faixa 2 do Desenrola devem acessar os canais digitais, como o aplicativo do banco e este link do site, além de poder mandar mensagem por WhatsApp através do número (11) 4004-1144. Outra opção é ir presencialmente até um dos escritórios parceiros ou uma das agências da instituição.

O Itaú disse ainda que os nomes dos clientes devem sair dos órgãos de restrição de crédito em até 5 dias úteis após o pagamento da entrada do acordo ou do boleto de quitação da dívida.

Santander

O Santander divulgou que trará ofertas para renegociação de dívida com e sem exigência de entrada, além de taxas flexíveis e descontos de até 90% e parcelamento em até 120 vezes.

Interessados devem ligar para 4004-3535 (capitais e regiões metropolitanas) ou 0800 702 3535 (demais localidades) de segunda a sexta das 08h às 21h e sábado das 09h às 16h. Outra opção é acessar o site do banco, através deste link, realizando o login com CPF para consultar os valores em aberto e escolher a melhor forma de pagamento.

PagBank

No PagBank, o cliente pode consultar as condições de renegociação através da central de atendimentos, nos números 4003-1775 e 3004-7875 (capitais e regiões metropolitanas) ou 0800-728-2174 e 0800-723-4000 (demais localidades).

Além do Desenrola, o banco também participa do Serasa Limpa Nome, programa que pode ser acessado através deste link. Por lá, o cliente deve realizar login com CPF, conferir a dívida e escolher a melhor opção de pagamento (via boleto ou Pix, se disponível), além de selecionar o número de parcelas.

Publicidade