Publicidade

Educação Financeira

O que é financiamento?

Imóveis, veículos e cursos universitários podem ser adquiridos através do financiamento; entenda

O que é financiamento?
Foto: Pixabay
  • Através do crédito, é possível adquirir bens e pagá-los em médio e longo prazo.
  • Geralmente, o bem financiado é dado em garantia para que, caso o financiamento não seja quitado, a instituição financeira possa utilizá-lo para liquidar a dívida.

Se você sonha em adquirir uma casa própria, um carro ou pagar um curso universitário mas não está em condições de arcar com os valores, o financiamento pode te ajudar a realizar o seu sonho. Nesta reportagem, o E-Investidor irá tirar algumas de suas principais dúvidas sobre a modalidade de crédito.

O que é financiamento?

O financiamento é um tipo de contrato de crédito, ou seja, é uma maneira de conseguir recursos, que são estabelecidos entre a pessoa que preciso do crédito para realizar algum pagamento e o indivíduo ou empresa que emprestará o crédito, seja um banco ou pessoa física.

Através do crédito, é possível adquirir bens e pagá-los em médio e longo prazo, com o acréscimo de taxas e juros. Geralmente, o bem financiado é dado em garantia para que, caso o financiamento não seja quitado, a instituição financeira possa utilizá-lo para liquidar a dívida.

Quais são os tipos de financiamento?

Financiamento de veículos

Neste caso, a instituição financeira concede o crédito ao cliente que deseja adquirir um veículo, como uma moto ou carro. O valor da operação é repassado para a loja que vendeu o veículo, fazendo com que o bem seja quitado com a loja e, depois, o empréstimo deverá ser pago ao banco ou instituição financeira pelo cliente.

Publicidade

Conteúdos e análises exclusivas para ajudar você a investir. Faça seu cadastro na Ágora Investimentos

As prestações são compostas pelo valor do bem parcelado, por juros, tarifas, seguro (se for o caso) e impostos como o Imposto sobre operações financeiras (IOF). Como o bem adquirido funciona como garantia de que a dívida será paga, o veículo adquirido por financiamento é a garantia do empréstimo.

Financiamento de imóveis

O crédito obtido deve ser usado para a compra de um bem imóvel, ou seja, uma casa ou apartamento. Para esse tipo de financiamento, é possível utilizar, inclusive, o seu Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). O dinheiro pode ser usado como entrada ou para quitar parte do crédito solicitado, o que pode facilitar o pagamento da dívida.

É importante saber como o valor das parcelas é calculado. Isso é estabelecido pela amortização, que é o quanto da dívida já foi paga, e com base nos juros.

Para a amortização, existem alguns sistemas, sendo que os mais comuns são:

  • Tabela Price, quando o valor das parcelas é o mesmo até o final do financiamento;
  • SAC (Sistema de Amortização Constante), quando o valor da prestação diminui ao longo dos anos.

Para saber mais detalhes sobre como financiar um imóvel, confira esta reportagem, onde o E-Investidor aprofundou sobre o assunto.

Publicidade

Financiamento estudantil

O financiamento estudantil ou bolsa universitária ocorre quando uma instituição financeira privada arca com as despesas de estudos, e o aluno que solicita o crédito paga posteriormente, com acréscimo de juros. O financiamento pode ser parcial ou integral.

Também existe o FIES (Fundo de Financiamento Estudantil), uma ação do Ministério da Educação que financia cursos superiores não gratuitos com avaliação positiva no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes). Nesta modalidade, o estudante paga o valor do curso durante a graduação e ao se formar, ao longo dos anos.

Para se candidatar, a família do interessado deve ter renda per capita é de até 5 salários mínimos e nota mínima de 450 pontos no Enem e não ter zerado a redação.

Para saber o que é necessário para não se endividar com o FIES, confira esta reportagem.

Publicidade

Financiamento para construção ou reforma

Esta linha de crédito oferecida por instituições financeiras voltada para quem precisa construir ou reformar um imóvel. Para consegui-la, é preciso obter aprovação na análise de crédito feita pela instituição financeira, que vai definir qual o valor e as condições de financiamento mais apropriados para o perfil de quem precisa do dinheiro.

Como declarar financiamento de imóvel no Imposto de Renda (IR)?

O prazo para enviar a declaração do Imposto de Renda (IR) em 2023 começou em março e vai se estender até o dia 31 de maio. Por isso, o E-Investidor também irá te mostrar como declarar o financiamento de um imóvel no IR.

Primeiramente, o bem patrimonial deve ser informado na ficha de “Bens e Direitos”, não na de “Dívidas e Ônus Reais”. Na seção, o grupo “01 – Bens Imóveis” precisa ser selecionado junto ao código correspondente ao tipo de imóvel. Para apartamento, por exemplo, é o número 11, já para casa, o 12.

No campo “Discriminação”, o cidadão deve informar detalhes sobre a forma de aquisição do bem, especificando alguns informações, o que inclui dizer se há outros proprietários. Além desse campo, é preciso preencher outros com detalhes do imóvel, como data de aquisição, endereço, área e matrícula no cartório de imóveis, além da inscrição municipal, informação que pode ser encontrada na guia do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU).

Na parte de “situação em 31/12/2021”, a pessoa precisa informar o valor total pago até esta data, somando tanto a entrada quanto as parcelas do financiamento. Se o imóvel foi adquirido somente em 2022, este campo deve ser preenchido com R$ 0,00.Já em “situação em 31/12/2022”, vale o mesmo, ou seja, o cidadão deve informar a quantia total paga até a data, com a soma da entrada e as parcelas do financiamento.
No valor a ser declarado, deve ser incluído ainda o Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI), juros do financiamento, taxa de corretagem, benfeitorias e reformas. Se o imóvel financiado for de propriedade de mais de uma pessoa, todos os proprietários deverão declarar o bem em seus respectivos documentos do IR, informando a sua parcela de propriedade.

Web Stories

Ver tudo
<
>

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos