EURO R$ 6,26 +0,89% DÓLAR R$ 5,34 +0,96% ITUB4 R$ 27,19 -2,26% MGLU3 R$ 16,05 -3,14% ABEV3 R$ 15,61 -0,83% GGBR4 R$ 24,37 -0,93% IBOVESPA 108.843,74 pts -2,33% BBDC4 R$ 19,27 -3,75% PETR4 R$ 24,65 -1,12% VALE3 R$ 83,31 -3,30%
EURO R$ 6,26 +0,89% DÓLAR R$ 5,34 +0,96% ITUB4 R$ 27,19 -2,26% MGLU3 R$ 16,05 -3,14% ABEV3 R$ 15,61 -0,83% GGBR4 R$ 24,37 -0,93% IBOVESPA 108.843,74 pts -2,33% BBDC4 R$ 19,27 -3,75% PETR4 R$ 24,65 -1,12% VALE3 R$ 83,31 -3,30%
Delay: 15 min
Mercado

ABEV3: é melhor comprar ou vender ações da Ambev?

O que explica duas indicações distintas para o mesmo papel? Veja as estratégias

Logo da Ambev (ABEV3)
Logo da Ambev (ABEV3) (Foto: Paulo Whitaker/Reuters)
  • Para que as decisões sejam bem tomadas, é necessário analisar os diversos fatores que influenciam o desempenho das companhias no intenso movimento diário de compra e venda na bolsa
  • Uma dica é observar as recomendações de casas de investimentos. Com muito estudo, os analistas tentam montar esse quebra-cabeças dinâmico, e suas análises ajudam a criar os cenários mais prováveis para um papel
  • O E-Investidor buscou duas análises diferentes para a Ambev: a da Nova Futura Investimentos, que recomenda a compra da ação, e a da Ágora Investimentos, que indica a venda do papel

Escolher uma ação para integrar o portfólio de investimentos não é tarefa simples, seja para investidores de primeira viagem ou para os mais experientes. Mesmo nas ações de uma empresa de grande peso no mercado, como a Ambev(ABEV3), há muitas variáveis que pesam na atratividade da companhia em determinado período de tempo.

Por isso, é comum se deparar com recomendações distintas, e o melhor a se fazer neste momento é procurar pelas informações que vão dar suporte à sua decisão.

O mercado de ações é baseado em escolhas e expectativas. Mas isso passa muito distante de acaso ou da sorte. Para que as decisões sejam bem tomadas, é necessário analisar os diversos fatores que influenciam o desempenho das companhias no intenso movimento diário de compra e venda na bolsa de valores. Por exemplo, a aprovação de um novo imposto ou a repentina alta do dólar.

Uma dica que pode auxiliar na hora de fazer sua escolha é observar as recomendações de casas de investimentos. Com muito estudo, os analistas tentam montar esse quebra-cabeças dinâmico e suas análises ajudam a criar os cenários mais prováveis para um papel.

O E-Investidor buscou duas análises diferentes para a ação ABEV3: a da Nova Futura Investimentos, que recomenda a compra da ação, e a da Ágora Investimentos, que indica a venda do papel. Acompanhe o que pesa na decisão de cada um dos analistas:

Argumentos para compra e venda das ações ABEV3

  • Argumentos para Compra das ações da Ambev

O baixo nível de endividamento e a alta capacidade de geração de caixa são os motivos que fazem da Ambev uma opção resiliente, ou seja, que dá segurança à carteira de ações, na avaliação de Pedro Paulo Silveira, economista-chefe da Nova Futura.

“Em um momento em que o mercado estava discutindo muito a respeito do ciclo da bolsa, por volta de outubro, entendemos que a Ambev poderia muito bem responder como um papel de resiliência na carteira, porque suporta bastante as flutuações cíclicas”, diz Silveira.

Para o economista, a empresa já vinha enfrentando alguns desafios há algum tempo, como o aumento da concorrência no Brasil, que a impediram de acompanhar altas passadas. Isso fez com que a ação ficasse descontada, ou seja, mais barata, na visão de Silveira, e com chances de se valorizar. “A taxa de crescimento da ação no ano deve garantir pelo menos um retorno razoável para os investidores”, projeta.

  • Argumentos para Venda das ações da Ambev

Já para Ricardo França, analista que acompanha o papel pela Ágora, entende que, apesar de ser um grande case, as expectativas para 2021 são de um ano mais fraco em relação ao volume de vendas do produto final no varejo, na comparação com 2020. Isso porque o auxílio emergencial sustentou o consumo de bebidas no ano passado, mas foi descontinuado para o ano corrente. Por isso, a recomendação é de vender as ações ABEV3.

“Considerando o fim do auxílio, avaliamos que vai haver perda de renda por uma parte da população, em um momento muito ainda difícil em termos de economia, com taxa de desemprego alta, e isso provavelmente afetará os volumes de venda da Ambev ao consumidor”, analisa França.

O analista estima que, em 2020, a empresa teve crescimento de 5% em relação a 2019, mas para 2020 a expectativa é de queda de 2% no volume vendido. A Ambev ainda não divulgou o balanço de 2020.

Qual o item mais sensível para mudar a recomendação?

  • Argumentos para Compra das ações da Ambev

A Nova Futura continua com boas perspectivas para o papel e deve divulgar em breve se mantém ou não a recomendação de compra em fevereiro. Mas o que está no radar de Silveira é o nível de volatilidade no mercado. Caso haja um aumento, o papel ABEV3 deve continuar sendo um âncora para as carteiras.

“A volatilidade dela é menor. No período em que você está precisando oferecer segurança para o cliente, ela cumpre um papel muito positivo nos portfólios”, cita o economista da Nova Futura.

Silveira também destaca que o cenário de perda de renda vai ser desafiador para todas as empresas com participação importante no mercado consumidor interno. “A companhia já vem recebendo desafios muito grandes, como o aumento da capilaridade das concorrentes menores, a mudança de hábito de consumo para cervejas premium e artesanais”, cita.

  • Argumentos para Venda das ações da Ambev

Assim como o seu fim poderá prejudicar o desempenho no ano, a volta do auxílio é o que poderá dar um gás para a Ambev em 2021, para França, da Ágora. “Esse é um fator importante para acompanhar no curto prazo. Alguns políticos têm dito que existe a possibilidade de voltar o pagamento e isso pode fazer até com que mudemos um pouco a nossa visão da Ambev”, explica.

Outros fatores mais de médio e longo prazo têm a ver com uma possível mudança de consumo gerada pela pandemia, o que resvala nas embalagens. França explica que, com o fechamento de bares, o consumo em mercados aumentou, elevando também a venda de cerveja em latas. Para ele, essa dinâmica poderá definir o comportamento do consumidor no pós-pandemia.

“Isso pode mudar um pouco a logística, que na Ambev é muito forte e sempre foi um diferencial. Mas, se aumentar a proporção das vendas em mercados em relação a bares, o fato de ter uma logística boa não necessariamente será um grande diferencial”, avalia.

O que diferencia a Ambev de seus concorrentes?

  • Argumentos para Compra das ações da Ambev

O economista-chefe da Nova Futura explica que alguns fatores colocam a Ambev como uma ação segura, que atua como “âncora”, ao reduzir a volatilidade das carteiras em períodos turbulentos, como o atual, com novos sinais de recrudescimento da pandemia no Brasil.

“O que sempre estabelecemos como barreira é uma empresa média ou grande, se é um papel com muita liquidez no mercado, se tem um risco de crédito baixo, e isso a Ambev atende muito bem”, diz Silveira. “A dívida líquida dela é negativa. É uma empresa de caixa, com um risco menor do que o Tesouro Brasileiro se pensar bem. Em um momento de turbulência de mercado, ela ampara bem o portfólio do investidor”, completa.

  • Argumentos para Venda das ações da Ambev

Apesar de recomendar venda, França observa que a empresa deu um grande salto com a aceleração da sua plataforma de e-commerce, o Zé Delivery, em decorrência das restrições causadas pela covid-19.

“É uma empresa que conhece muito bem o seu mercado, com capacidade de inovação, que lidera o marketshare no Brasil há muito tempo, e entende o comportamento do consumidor quando se fala em cerveja”, reconhece França.

Invista com TAXA ZERO de corretagem por 3 meses. Abra sua conta na Ágora Investimentos

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos