EURO R$ 6,32 -1,56% MGLU3 R$ 7,62 +4,38% BBDC4 R$ 20,95 -1,18% DÓLAR R$ 5,61 -1,46% ITUB4 R$ 22,96 -1,25% ABEV3 R$ 16,10 +0,12% PETR4 R$ 29,36 +1,63% IBOVESPA 107.557,67 pts +0,65% GGBR4 R$ 28,95 +1,58% VALE3 R$ 76,33 +0,74%
EURO R$ 6,32 -1,56% MGLU3 R$ 7,62 +4,38% BBDC4 R$ 20,95 -1,18% DÓLAR R$ 5,61 -1,46% ITUB4 R$ 22,96 -1,25% ABEV3 R$ 16,10 +0,12% PETR4 R$ 29,36 +1,63% IBOVESPA 107.557,67 pts +0,65% GGBR4 R$ 28,95 +1,58% VALE3 R$ 76,33 +0,74%
Delay: 15 min
Mercado

10 corretoras indicam ações que mais pagam dividendos para setembro

Em primeiro lugar, pelo terceiro mês consecutivo, está a ação da Taesa (TAEE11) com seis recomendações

Reajustes na conta de luz têm uma influência direta em ações da bolsa de valores (Fonte: Shutterstock)
  • Quando pensam em estratégias de dividendos, muitos investidores olham apenas para uma única métrica, o Dividend Yield (DY)
  • Em primeiro lugar, pelo terceiro mês consecutivo, está a ação da Taesa (TAEE11), com seis recomendações. Em seguida, aparecem as ações da Telefônica Brasil (VIVT3), com cinco recomendações
  • De acordo com relatório da Ágora Investimentos, a Taesa é uma opção para uma carteira com foco em dividendos, já que o setor de transmissão de energia elétrica não depende da demanda, uma vez que suas receitas são pré-estabelecidas e com reajustes baseados na inflação

Quando pensam em estratégias de dividendos, muitos investidores olham apenas para uma única métrica, o Dividend Yield (DY), que mede quanto do valor da ação está sendo distribuído em proventos. No entanto, apesar de ser uma métrica muito importante, ela não dispensa a seleção de boas empresas para compor o portfólio.

Para entender como montar uma boa carteira focada em dividendos para o mês de setembro, o E-Investidor consultou dez corretoras para listar as recomendações delas.

Em primeiro lugar, pelo terceiro mês consecutivo, está a ação da Taesa (TAEE11), com seis recomendações. Em seguida, aparecem as ações da Telefônica Brasil (VIVT3), com cinco recomendações.

De acordo com relatório da Ágora Investimentos, a Taesa é uma opção para uma carteira com foco em dividendos, já que o setor de transmissão de energia elétrica não depende da demanda, uma vez que suas receitas são pré-estabelecidas e com reajustes baseados na inflação.

“Mesmo após a forte alta que as ações registraram nos últimos meses, ainda vemos bom retorno via dividendos, e assim o ativo segue indicado em nossa carteira para setembro”, diz a Ágora.

A Nu Invest destaca que a companhia está presente em todas as cinco regiões do País (18 estados e no Distrito Federal). Com R$ 13 bilhões em valor de mercado, atualmente a Taesa detém 39 concessões de transmissão com prazo médio de 16,5 anos.

“Outro ponto forte da companhia é a distribuição de dividendos consistente, com payout histórico acima de 70%, que só é possível graças a receitas altamente previsíveis, fixas e reajustadas anualmente pela inflação”, diz a Nu Invest.

Nesta quinta-feira (2), as ações da Taesa registravam queda de 0,55%, cotadas a R$ 37,90. No acumulado dos últimos 12 meses, a companhia teve um Dividend Yield de 11,89%.

Já sobre a Telefônica, a Ágora destaca que os resultados referentes ao 2T21 foram positivos, pois apresentou recuperação das receitas de telefonia móvel, com aceleração tanto no segmento pós-pago quanto no pré-pago.

“Acreditamos que a empresa está se movendo na direção certa, especialmente em relação à implantação de FTTH (Fibra). Notamos que o ativo VIVT3 está descontado, negociando com um múltiplo que representa um desconto em torno de 20% em relação à sua média de cinco anos”, diz a corretora em relatório. “A Telefônica Brasil é uma empresa que paga bons dividendos e estamos mais otimistas com o caso de investimento”, destaca outro trecho.

Por sua vez, a Elite Investimentos informa que a companhia continua gerando bom fluxo de caixa e resultados resilientes. Além disso, a Telefônica Brasil vem fazendo investimentos sem abandonar o longo histórico de boa pagadora de dividendos.

“Continuamos acreditando no case da companhia, seja pela qualidade da administração, pelos múltiplos descontados, pela forte geração de caixa, ou pelo bom histórico de pagamento de dividendos”, diz a Elite.

Ágora Investimentos

Para setembro, a Ágora Investimentos realizou uma substituição na sua carteira retirando as ações da B3 (B3SA3) e incluindo as ações da Ambev (ABEV3). Confira as recomendações:

Ação
Itaúsa (ITSA4)
Ecorodovias (ECOR3)
Taesa (TAEE11)
Ambev (ABEV3)
Telefônica Brasil (VIVT3)

 

Ativa

Já a Ativa não realizou nenhuma troca nas recomendações para setembro. Confira a lista de empresas:

Ação
Bradesco (BBDC4)
BB Seguridade (BBSE3)
Telefônica Brasil (VIVT3)
Taesa (TAEE11)
BR Distribuidora (BRDT3)
Vale (VALE3)
B3 (B3SA3)
Transmissão Paulista (TRPL4)

 

Elite Investimentos

Para setembro, a Elite realizou uma substituição. Saiu Itaúsa (ITSA4) e entrou Itaú Unibanco (ITUB3). Veja as recomendações:

Ação
Bradesco (BBDC4)
BB Seguridade (BBSE3)
BR Distribuidora (BRDT3)
Engie Brasil (EGIE3)
Itaú Unibanco (ITUB3)
Sanepar (SAPR11)
Taesa (TAEE11)
Transmissão Paulista (TRPL4)
Telefônica Brasil (VIVT3)
Vale (VALE3)

 

Genial

A Genial realizou três trocas em sua carteira. Saíram as ações da Minerva (BEEF3), Randon (RAPT4) e Transmissão Paulista (TRPL4) e entraram ações da Bradespar (BRAP4), Copasa (CSMG3) e Taesa (TAEE11). Confira as recomendações:

Ação
Taesa (TAEE11)
CESP (CESP6)
Copasa (CSMG3)
Bradespar (BRAP4)
Cyrela (CYRE3)

 

Guide

Já a Guide fez uma alteração. Retirou Cyrela (CYRE3) e incluiu Petrobras (PETR4). Confira a lista:

Ação
Banco do Brasil (BBAS3)
CPFL (CPFE3)
Klabin (KLBN11)
Itaú Unibanco (ITUB4)
Petrobras (PETR4)
Porto Seguro (PPSA3)
Tim (TIMS3)
Vale (VALE3)

 

Nova Futura

Sem alterações, a carteira da Nova Futura ficou da seguinte forma:

Ação
B3 (B3SA3)
Cyrela (CYRE3)
Gerdau (GGBR4)
Telefônica Brasil (VIVT3)
Transmissão Paulista (TRPL4)

 

Nu Invest

Também sem alterações em relação a agosto, a carteira da Nu Invest ficou da seguinte maneira:

Ação
BrasilAgro (AGRO3)
Coca-Cola (COCA34)
Copel (CPLE11)
Taesa (TAEE11)
Vale (VALE3)
BR Distribuidora (BRDT3)
Ambev (ABEV3)
B3 (B3SA3)
Itaúsa (ITSA4)

 

Órama

Para setembro, a Órama não realizou nenhuma alteração. Confira as recomendações:

Ação
Banco ABC (ABCB4)
Bradesco (BBDC4)
Minerva (BEEF3)
Cesp (CESP6)
Engie Brasil (EGIE3)

 

Terra Investimentos

Sem nenhuma substituição, a carteira da Terra ficou composta desta maneira:

Ação
B3 (B3SA3)
Copasa (CSMG3)
CCR (CCRO3)
BB Seguridade (BBSE3)
Telefônica Brasil (VIVT3)

 

XP

Por fim, a XP também não realizou nenhuma substituição na sua carteira. Confira as recomendações:

Ação
Copel (CPLE6)
Banco do Brasil (BBAS3)
Engie Brasil (EGIE3)
AES Brasil (AESB3)
Taesa (TAEE11)

 

Invista com TAXA ZERO de corretagem por 3 meses. Abra sua conta na Ágora Investimentos

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos