EURO R$ 6,20 +0,28% ABEV3 R$ 16,22 +1,25% ITUB4 R$ 28,59 +0,25% DÓLAR R$ 5,27 +0,26% GGBR4 R$ 26,55 -2,85% MGLU3 R$ 16,31 -1,87% IBOVESPA 113.794,28 pts -1,10% BBDC4 R$ 20,85 -0,90% PETR4 R$ 26,14 -0,72% VALE3 R$ 87,80 -4,29%
EURO R$ 6,20 +0,28% ABEV3 R$ 16,22 +1,25% ITUB4 R$ 28,59 +0,25% DÓLAR R$ 5,27 +0,26% GGBR4 R$ 26,55 -2,85% MGLU3 R$ 16,31 -1,87% IBOVESPA 113.794,28 pts -1,10% BBDC4 R$ 20,85 -0,90% PETR4 R$ 26,14 -0,72% VALE3 R$ 87,80 -4,29%
Delay: 15 min
Mercado

Alta da produção de eletroeletrônicos é boa notícia para VVAR3, MGLU3 e BTOW3

Ausência de produtoras na Bolsa beneficia ações de varejistas

magazine luiza
(Foto: Divulgação)
  • Na ausência de produtoras com alta performance na bolsa, as varejistas é que ganham com a alta na produção de eletroeletrônicos

A alta de quase 20% na produção de eletroeletrônicos em junho reforça a leitura de que o varejo está conseguindo driblar os efeitos da pandemia de covid-19 em 2020. Para analistas consultados pelo E-investidor, com a ausência de produtoras de alta performance na bolsa, as varejistas são as empresas com maior potencial de ganhos a partir desse indicador.

Segundo a Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), houve expansão de 19,9% em junho, contra maio. Contudo, a produção industrial do setor elétrico e eletrônico ainda acumula queda de 14,5% no primeiro semestre do ano.

“Hoje não temos grandes nomes listados [na bolsa] do setor de produção de eletroeletrônico no Brasil. Quem ganha são as varejistas, que são referência e, dada a escala que elas possuem, conseguem sempre encontrar demanda para os seus produtos”, diz Henrique Esteter, analista da Guide Investimentos.

Para ele, empresas como a Positivo (POSI3), que produz notebooks e softwares, são exemplos de nomes do setor produtivo de eletroeletrônicos que poderiam ter algum ganho com a notícia, mas longe do impacto direto que as varejistas podem ter nos papéis.

Na sexta-feira (7), as ações da Positivo registraram queda de 46,62% no acumulado do ano. Em contrapartida, B2W (BTOW3), Magazine Luiza (MGLU3) e Via Varejo (VVAR3), apresentaram crescimento positivo de 94,21%, 80,57% e 70,37%, respectivamente, no mesmo período.

O crescimento das ações destas companhias, mesmo em período de crise, se comprova também nos dados de vendas. De acordo com a Associação Nacional dos Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos (Eletros), as vendas desses produtos cresceram 46,25% em maio, se comparado ao mês de abril.

O sócio Veedha Investimentos, Rodrigo Moliterno, também concorda que o potencial de crescimento das ações é maior para as empresas que comercializam do que as que produzem. Ele cita, por exemplo, a Whirlpool SA (WHRL4), responsável por marcas conhecidas no Brasil, como Brastemp e Consul, que poderia colher algum resultado. “Mas como é um papel que não tem muita liquidez, talvez não esteja no radar do mercado”, diz o sócio da Veedha. A ação da empresa tem queda de 14,38% no acumulado do ano.

Moliterno também destaca o papel do e-commerce nos resultados do varejo no período de lockdown, que também deverá ser aperfeiçoado para o pós-pandemia. “As empresas do varejo eletrônico vão continuar sendo beneficiadas. Elas são as grandes responsáveis por vender esses produtos [eletroeletrônicos]”, diz Moliterno.

Invista com TAXA ZERO de corretagem por 3 meses. Abra sua conta na Ágora Investimentos

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos