EURO R$ 6,40 +0,24% MGLU3 R$ 7,05 +4,29% BBDC4 R$ 20,76 -0,29% ITUB4 R$ 22,98 -0,35% DÓLAR R$ 5,66 +0,06% IBOVESPA 105.069,69 pts +0,58% ABEV3 R$ 16,00 -0,06% PETR4 R$ 28,76 +1,41% GGBR4 R$ 27,85 +0,69% VALE3 R$ 71,87 -2,20%
EURO R$ 6,40 +0,24% MGLU3 R$ 7,05 +4,29% BBDC4 R$ 20,76 -0,29% ITUB4 R$ 22,98 -0,35% DÓLAR R$ 5,66 +0,06% IBOVESPA 105.069,69 pts +0,58% ABEV3 R$ 16,00 -0,06% PETR4 R$ 28,76 +1,41% GGBR4 R$ 27,85 +0,69% VALE3 R$ 71,87 -2,20%
Delay: 15 min
Mercado

AstraZeneca: aquisição da Alexion por US$ 39 bilhões gera dúvidas nos investidores

Negócio acontece em momento delicado para a empresa que enfrenta questionamentos sobre a eficácia da vacina contra a covid-19

AstraZeneca logomarca
Logo da AstraZeneca no painel da Bolsa de Nova York, em 2019: valorização e ganho de mercado em meio às pesquisas para encontrar a cura do coronavírus. (Brendan McDermid/ Reuters)
  • A aquisição empurraria a AstraZeneca, que construiu seu turnaround com a sua força no mercado oncológico, para novas áreas como a imunologia;
  • Embora sejam potencialmente lucrativas e possam ajudar a resolver a relativa escassez de caixa da empresa do Reino Unido, há poucas sinergias com as operações existentes;
  • A transação aumenta potencialmente os riscos de longo prazo que a empresa enfrenta com a expiração de patentes.

(Tim Loh e Eric Pfanner/WP Bloomberg) – As ações da AstraZeneca Plc. despencaram para o menor valor em oito meses depois que a empresa adquiriu a Alexion Pharmaceuticals Inc. por US$ 39 bilhões, com alguns investidores questionando a lógica estratégica para o maior negócio de todos os tempos da gigante farmacêutica do Reino Unido.

A aquisição empurraria a AstraZeneca, que construiu seu turnaround com a sua força no mercado oncológico, para novas áreas como a imunologia. Embora sejam potencialmente lucrativas e possam ajudar a resolver a relativa escassez de caixa da empresa do Reino Unido, há poucas sinergias com as operações existentes. E a transação aumenta potencialmente os riscos de longo prazo que a empresa enfrenta com a expiração de patentes.

Leia também:Novavax: do colapso à vacina do coronavírus com a ajuda de Bill Gates

Markus Manns, da Union Investment, que detém ações da AstraZeneca, disse que o negócio também levanta dúvidas sobre as perspectivas para o portfólio existente da empresa do Reino Unido. O CEO da AstraZeneca, Pascal Soriot, tem se concentrado em medicamentos contra o câncer como Lynparza, Imfinzi e Tagrisso.

“Se você não tem dinheiro, não compre uma grande empresa, a menos que seja uma oportunidade única na vida e tenha fortes méritos estratégicos”, disse Manns. “Você dificilmente pode chamar este negócio de uma oportunidade única na vida, e os méritos estratégicos são fracos.”

As ações chegaram a cair mais de 9% no início do pregão da bolsa de Londres nesta segunda-feira, 14.

A ação da Alexion subiu 35% na pré-abertura de mercado nos EUA, para US$ 163. Com a queda nas ações da AstraZeneca, o valor do negócio em dinheiro e em ações caiu de US$ 175 iniciais para cerca de US$ 171 por ação. Ainda assim, com a negociação da Alexion bem abaixo desse nível, isso sugere que os investidores vêem perspectivas limitadas de uma abordagem de outro concorrente.

A AstraZeneca tem US$ 8 bilhões em caixa e seu endividamento equivale a 1,7 vez seus ganhos – um fardo mais leve em comparação com a média das grandes empresas europeias.

A AstraZeneca está financiando o negócio em parte por meio de um mecanismo de financiamento de US$ 17,5 bilhões do Morgan Stanley, JPMorgan Chase & Co. e Goldman Sachs Group Inc.

Leia também: Ações da Moderna caem após dúvidas sobre vacina contra coronavírus

Não é incomum que as ações das empresas adquirentes caiam quando um negócio é anunciado, a menos que haja uma lógica clara de corte de custos. Ainda assim, o tamanho da queda nas ações da AstraZeneca é significativo, aumentando a pressão em meio a questões em torno da eficácia da vacina potencial contra o coronavírus da empresa e a forma como os testes do estágio final foram tratados.

Soriot falou sobre as perspectivas de aumentar as vendas na China, onde a Alexion não é um grande player. Os investidores, no entanto, têm se concentrado em ameaças potenciais de longo prazo a alguns dos produtos da empresa norte-americana.

Soliris, um anticorpo monoclonal para tratamento de doenças relacionadas ao sistema imunológico, pode enfrentar a competição de medicamentos biossimilares após 2025, assim como alguns medicamentos existentes da AstraZeneca perdem a proteção de patente, disseram analistas da Intron Health em nota.

“Eles planejaram financeiramente sua saída no curto prazo, mas armazenaram questões ainda maiores para o futuro enquanto destruíam US$ 8 bilhões em valor”, escreveram os analistas. O negócio também aumenta significativamente o perfil de risco da AstraZeneca, disseram eles.

Leia também: Biden e vacinas: a combinação que mexeu com o mercado de moedas e valorizou o euro

Invista com TAXA ZERO de corretagem por 3 meses. Abra sua conta na Ágora Investimentos

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos