MGLU3 R$ 2,47 -2,75% EURO R$ 5,54 -0,28% ITUB4 R$ 23,44 -0,21% DÓLAR R$ 5,24 +0,00% BBDC4 R$ 17,92 -0,94% IBOVESPA 98.672,26 pts +0,60% VALE3 R$ 74,62 +3,21% GGBR4 R$ 23,15 +4,40% PETR4 R$ 26,29 -0,60% ABEV3 R$ 13,67 +2,48%
MGLU3 R$ 2,47 -2,75% EURO R$ 5,54 -0,28% ITUB4 R$ 23,44 -0,21% DÓLAR R$ 5,24 +0,00% BBDC4 R$ 17,92 -0,94% IBOVESPA 98.672,26 pts +0,60% VALE3 R$ 74,62 +3,21% GGBR4 R$ 23,15 +4,40% PETR4 R$ 26,29 -0,60% ABEV3 R$ 13,67 +2,48%
Delay: 15 min
Mercado

Ibovespa agora: Bolsa fecha em queda pelo 3º pregão seguido

O que acontece de mais importante no mercado financeiro você encontra aqui

Ibovespa agora: Bolsa fecha em queda pelo 3º pregão seguido
Foto: Divulgação/Envato

(Reuters) – O Ibovespa teve nesta terça-feira o terceiro declínio seguido, após ter chegado a superar os 102 mil pontos durante um pregão na semana passada, com receios sobre o aumento de casos de Covid-19 no exterior ditando movimentos de realização de lucros.

Investidores também acompanham a temporada de resultados do terceiro trimestre, com Santander Brasil entre os destaques da sessão, com a pauta dos próximos dias reservando números de empresas relevantes e com expressivo peso no Ibovespa, entre elas Bradesco, Vale, Petrobras e Ambev.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa caiu 1,43%, a 99.567,65 pontos, de acordo com dados preliminares. Na máxima, mais cedo, chegou a 101.660,37 pontos. O volume financeiro somava 21,6 bilhões.

Atualizada às 17h15

S&P 500 e Dow Jones recuam sob preocupações com balanços

(Reuters) – As ações em Wall Street fecharam a sessão sem oscilações expressivas nesta terça-feira, com os índices Dow Jones e S&P 500 recuando diante de balanços decepcionantes e baixa esperança de um pacote de estímulo ao coronavírus nos Estados Unidos antes do dia das eleições, e o Nasdaq registrando alta antes dos resultados das grandes empresas de tecnologia.

O ânimo dos investidores piorou depois que a Casa Branca disse que um acordo sobre um pacote de alívio à Covid-19 poderia acontecer em “semanas”, o que significa que um acordo é improvável antes das eleições de 3 de novembro.

Mas o Nasdaq, índice fortemente concentrado em papéis tecnológicos, subiu conforme a Microsoft firmava-se na preparação para seu resultado trimestral divulgado após o fechamento, e os papéis pesos pesados ​​em tecnologia mantiveram o S&P 500 ligeiramente no azul durante grande parte da sessão.

Atualizada às 17h52

Airbnb escolhe Nasdaq para realizar IPO, que pode ocorrer ainda em 2020

(Estadão Conteúdo) – O Airbnb disse hoje que planeja ter ações listadas na Nasdaq, em sua esperada oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês). Desde 2019, era esperada que a oferta pública fosse realizada neste ano.

O mercado de viagens foi duramente atingido com a pandemia, a e as grandes cidades visitadas por turistas, uma força do Airbnb, devem ter foco substituído por estadias locais, com viajantes ainda cautelosos. A companhia, com sede em São Francisco, deve divulgar lucro no terceiro trimestre, reportou mais cedo neste mês o Wall StreMaia diz que pode pautar MP do auxílio; Trauma com Brumadinho impulsiona fundos ESG.  Leia mais aqui

Atualizada às 16h48

(Reuters) – O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta terça-feira que pautar a MP da prorrogação do auxílio emergencial pode ser uma “alternativa” ao impasse gerado pela obstrução da Casa, reforçada pela base do governo.

Aliados do Planalto vêm adotando a obstrução dos trabalhos na intenção de, entre outros pontos, impedir a análise da MP 1.000, que prorroga o pagamento do auxílio até o fim do ano, mas no valor de 300 reais. Tentam, com isso, evitar o constrangimento e a pressão, em período eleitoral, para elevar o valor a 600 reais. Já a oposição vem se recusando a votar as demais propostas enquanto essa MP não for pautada.

“Pode ser uma alternativa, se a base do governo continuar obstruindo”, disse Maia a jornalistas, questionado sobre a possibilidade de colocar a MP em votação para resolver ao menos parte da obstrução na Casa. “Se o governo não tem interesse nas suas medidas provisórias, eu não tenho o que fazer”, disse o presidente da Câmara, lembrando que a obstrução faz parte do processo legislativo e é legítima. Leia mais aqui.

Atualizada às 16h14

Trauma com desastre da Vale impulsiona fundos ESG no Brasil

(Reuters) – Diante da resiliência da mineradora Vale para manter forte sua geração de caixa, muitos investidores brasileiros estavam dispostos a perdoar a empresa meses depois do rompimento da barragem de Brumadinho em 2019, voltando a comprar suas ações após o movimento inicial de venda.

Mas nem todos estavam dispostos a seguir em frente como se nada tivesse acontecido. O segundo desastre de barragem da empresa em três anos foi educativo para o mercado de investimentos éticos no Brasil, onde decisões que levassem em consideração critérios ambientais, sociais e de governança eram amplamente confundidas como ideológicas.

“Nosso fundo sofreu muito. A Vale era de longe nossa principal posição”, disse Marcio Correia, gerente de ações da JGP do Rio de Janeiro, que, assim como outros gestores de fundos, passou apertos quando as ações perderam um quarto do valor dias depois do rompimento da barragem. Leia mais aqui.

Atualizada às 15h30

 

IBOV acompanha falta de tendência em Wall St; Santander cai após balanço

(Reuters) – O Ibovespa encontrava dificuldade para se sustentar acima dos 101 mil pontos nesta terça-feira, em meio à falta de viés claro nas bolsas dos EUA, com a temporada de balanços no Brasil destacando o resultado trimestral do Santander Brasil.

Às 11:02, o Ibovespa caía 0,05 %, a 100.967,93 pontos. O volume financeiro era de 4,3 bilhões de reais. Em Wall Street, o S&P 500 oscilava ao redor da estabilidade após o pior dia em um mês, com os investidores analisando lucros corporativos enquanto se preparam para volatilidade antes das eleições presidenciais dos EUA.

Santander (SANB11) recuava 1,23%, após subir 3,87% no começo do pregão, na esteira de alta no lucro do terceiro trimestre para 3,9 bilhões de reais, superando previsões de analistas, conforme se beneficiou de ganhos de tesouraria e perdas com empréstimos menores do que as esperadas. As units do banco subiram consecutivamente nas últimas seis sessões, acumulando no período valorização de 13,7%. Na véspera, fecharam a 34,92 reais.

Atualizada às 11h29

Leia também: Pesquisa revela crescimento e popularização do mercado de capitais

 

Ibovespa oscila pouco com exterior favorável

(Reuters) – A bolsa paulista começa a terça-feira com viés positivo, acompanhando a melhora externa, onde os futuros acionários nos Estados Unidos e petróleo ensaiam uma recuperação, com a temporada de resultados no país destacando Santander Brasil. Às 10:08, o Ibovespa subia 0,03%, a 101.045,02 pontos.

O Santander Brasil superou as estimativas para o lucro líquido do terceiro trimestre, que cresceu para 3,9 bilhões de reais, ajudado por ganhos de tesouraria e perdas com empréstimos menores do que o esperado.

As units do banco subiram consecutivamente nas últimas seis sessões, acumulando no período valorização de 13,7%. Na véspera, fecharam a 34,92 reais. No leilão de abertura, os papéis sinalizavam alta de mais de 1%.

Atualizada às 10h38

Leia também: Marfrig e JBS são escolhas melhores que BRF, diz Credit Suisse

 

Balanços são contraponto à cautela com covid e pacote fiscal nos EUA

(Estadão Conteúdo) – Os balanços corporativos ajudam a guiar os mercados globais nesta terça-feira. Sustentam a cautela do investidor o impasse em torno de um pacote fiscal nos Estados Unidos, e a rápida propagação da covid-19 – com o mundo atingindo ontem a marca de 43 milhões de infectados e mais de 1,1 milhão de mortos.

No Brasil, o investidor fica em compasso de espera pelo desfecho dos dois dias de reunião do Copom, que começa hoje. No exterior, após as fortes perdas em Wall Street ontem, os futuros de Nova York sinalizam uma tentativa de melhora hoje, mas o fôlego é limitado, especialmente diante da dúvida de que o pacote fiscal nos EUA saia antes da eleição presidencial americana, no dia 3.

Atualizada às 9h08

Leia também: Trade do dia: Analista da Ágora indica Telefônica Brasil (VIVT4) para compra

 

Petrobras: Proposta da Compass foi apenas uma das recebidas por Gaspetro

(Estadão Conteúdo) – A proposta feita pela Compass Gás e Energia pela fatia de 51% da Gaspetro que é detida pela Petrobras foi “uma das” ofertas recebidas pelo ativo, de acordo com a petroleira. A estatal não diz, no entanto, quais outros interessados teriam feito ofertas para comprar a participação.

A empresa afirma que o recebimento de propostas vinculantes, como a da Compass, é uma das etapas de projetos de desinvestimento para as quais não se prevê divulgação ao mercado. As etapas subsequentes serão divulgadas, de acordo com a companhia.

A Compass divulgou ontem que fez uma oferta pela fatia da Petrobras na Gaspetro sem revelar valores, alegando confidencialidade. A subsidiária da Cosan afirmou ainda que a oferta conta com garantia da controladora, e que seu sucesso depende de sua aceitação por parte da estatal.

Atualizada às 9h06

Leia também: Petrobras (PETR3 e PETR4): Goldman Sachs projeta valorização de até 109,1%

 

3M reduz lucro, mas amplia receita no 3º trimestre

(Estadão Conteúdo) – A 3M divulgou hoje que teve lucro líquido de US$ 1,41 bilhão no terceiro trimestre de 2020, equivalente a US$ 2,43 por ação. No mesmo período do ano passado, a multinacional americana havia lucrado US$ 1,58 bilhão, ou US$ 2,72 por ação. Com ajustes, o ganho por ação no último trimestre também foi de US$ 2,43, acima da previsão de analistas consultados pela FactSet, de US$ 2,26.

A receita da 3M teve expansão anual de 4,5% entre julho e setembro, a US$ 8,35 bilhões, também superando o consenso da FactSet, de US$ 8,31 bilhões. Por volta das 8h20 (de Brasília), a ação da 3M operava em modesta baixa de 0,22% nos negócios do pré-mercado em Nova York. *Com informações da Dow Jones Newswires

Atualizada às 9h

Leia também: IPO do Ant Group fará 18 novos bilionários entre investidores e funcionários

Invista com TAXA ZERO de corretagem por 3 meses. Faça seu cadastro na Ágora Investimentos