EURO R$ 6,11 -0,13% DÓLAR R$ 5,04 -0,05% MGLU3 R$ 20,90 +1,51% ITUB4 R$ 32,64 +0,00% ABEV3 R$ 19,13 -1,80% IBOVESPA 130.091,08 pts -0,09% PETR4 R$ 29,00 +0,87% BBDC4 R$ 28,00 +0,29% GGBR4 R$ 31,82 -0,87% VALE3 R$ 111,70 -1,78%
EURO R$ 6,11 -0,13% DÓLAR R$ 5,04 -0,05% MGLU3 R$ 20,90 +1,51% ITUB4 R$ 32,64 +0,00% ABEV3 R$ 19,13 -1,80% IBOVESPA 130.091,08 pts -0,09% PETR4 R$ 29,00 +0,87% BBDC4 R$ 28,00 +0,29% GGBR4 R$ 31,82 -0,87% VALE3 R$ 111,70 -1,78%
Delay: 15 min
Mercado

Por que BPAC11, CIEL3 e SULA11 tiveram os melhores desempenhos do dia na Bolsa

Os três papéis registraram as maiores altas no pregão da B3 desta quinta-feira

Sede da empresa Cielo
Sede da Cielo (Foto: Gabriela Biló/ Estadão)
  • O Ibovespa encerrou o pregão com alta de 0,60%, aos 96.125,24 pontos
  • As três ações que mais ganharam preço no dia foram BTG Pactual (BPAC11), Cielo (CIEL3) e Sulamérica (SULA11)
  • Entenda o movimento dos papéis no mercado nesta quinta-feira (18)

O Ibovespa encerrou o pregão desta quinta-feira (15) em alta de 0,60%, aos 96.125,24 pontos, e teve giro financeiro de R$ 27,7 bilhões. O discreto avanço do Ibovespa veio apesar da instabilidade política no Brasil, marcada pelo anúncio da saída de Abraham Weintraub do Ministério da Educação e, especialmente, a prisão de Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro.

O pregão foi de maior valorização para papéis que possuem espaço para aumento de preços, como BTG Pactual e Sulamérica. Já as companhias do setor de energia, que avançaram em bloco ontem (17) com a perspectiva de novos cortes na taxa Selic, realizaram lucros e estiveram entre as maiores quedas do Ibovespa.

As três ações que registraram as maiores altas no dia foram BTG Pactual Unit N2 (BPAC11), Cielo ON NM (CIEL3) e Sulamérica Unit EJ N2 (SULA11).

Confira o que afetou o desempenho desses três papéis:

BTG Pactual Unit N2 (BPAC11): +9,12%

Os papéis Unit do BTG Pactual (+9,12%) registraram o maior avanço do Ibovespa em meio ao otimismo do mercado na companhia a curto prazo e na contramão dos bancos, que terminaram o pregão majoritariamente em queda.

Rodrigo Barreto, analista da Necton Investimentos, afirma que os investidores têm ingressado no papel devido à forte trajetória de alta nas últimas semanas. “Desde maio, quando começou essa retomada do setor dos bancos, o BTG foi o mais queridinho e sobe com tendência de alta”, afirma.


Até o fechamento de ontem, os papéis do banco acumulavam alta de 31,16% no ano. Já nesta quinta-feira, o avanço é de 43,12%, o maior entre os papéis do Índice Financeiro da B3.

Cielo ON NM (CIEL3): +8,69%

Ainda refletindo o anúncio da parceria com o Whatsapp para a realização de pagamentos na própria plataforma, os papéis Cielo ON registravam o segundo maior avanço do Ibovespa nesta quinta-feira e acumularam avanço de 8,69%. As ações da companhia também são influenciadas por um forte movimento na posição alugada das ações e nas taxas do aluguel. Segundo um operador do mercado, a companhia hoje foi alugada em taxas no patamar de 15% devido à alta demanda e baixa disponibilidade dos papéis.

Em relatório divulgado hoje, a agência de classificação de risco Moody’s pontua que a nova função da Cielo representa mais um ponto de pressão para a lucratividade dos bancos, pois elimina o uso de equipamentos de processamento e pode reduzir as taxas por serviços de adquirentes.

A economista Paloma Brum, da Toro Investimentos, afirmou que a alta é natural diante de uma “alocação tardia” de investidores no papel, mas que a tese de investimentos segue desafiadora. “A parceria é positiva, mas não muda a tese de investimento. A Cielo é uma líder de mercado que não mostrou inovação e perdeu espaço para outras empresas”, disse ela.

Sulamérica Unit EJ N2 (SULA11): +4,55%

Os papéis Sulamérica Unit fecharam o pregão com avanço de 4,55%, o terceiro maior do Ibovespa, após um relatório do Santander apontar que a empresa está sendo negociada até 60% abaixo do seu valor devido.

“O mercado viu que, mesmo o modelo dela sendo diferente, não tinha um motivo para que a companhia fosse negociada em múltiplos tão abaixo dos múltiplos da companhia de saúde”, aponta Ilan Arbetman, analista da Ativa Investimentos.

No setor, fecharam em queda Grupo NotreDame Intermédica ON (-0,03%), Hapvida ON (-0,85%) e Qualicorp ON (+1,88%).

*Com Estadão Conteúdo

Invista com TAXA ZERO de corretagem por 3 meses. Abra sua conta na Ágora Investimentos

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos