Mercado

Mercado hoje: investidores acompanham a nomeação de nova presidente da Petrobras (PETR3; PETR4), reparação financeira da Vale (VALE3) e indenização bilionária à Braskem (BRKM5)

Suzano, Enauta e RD Saúde também integram o noticiário de mercados. Confira a agenda completa

Mercado hoje: investidores acompanham a nomeação de nova presidente da Petrobras (PETR3; PETR4), reparação financeira da Vale (VALE3) e indenização bilionária à Braskem (BRKM5)
Painel da Bolsa de Valores. (Imagem: Adobe Stock)

Os destaques desta segunda-feira (20), diante da agenda de indicadores esvaziada nos EUA, devem repercutir discursos de dirigentes do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) em meio a expectativas pela publicação da ata da reunião de maio. O balanço trimestral da Nvidia (NVDC34) e os Índices de Gerentes de Compras (PMIs) americano, europeus e do Japão também serão monitorados nos próximos dias.

No Brasil, uma enxuta agenda semanal de indicadores traz em destaque a nota do setor externo, com dados de transações correntes e Índice de Desempenho de Prazo (IDP) de abril, e o relatório de receitas e despesas do governo federal.

Petrobras (PETR3; PETR4)

Indicada pelo governo à presidência da PetrobrasMagda Chambriard pode ser nomeada ao cargo pelo Conselho de Administração (CA) da estatal já na próxima sexta-feira (24), disseram ao Broadcast pessoas familiarizadas com o assunto.

Segundo as fontes, há disposição no CA da estatal para aprovar o nome de Magda no Comitê de Pessoas (Cope) do Conselho, na quinta-feira (23), e levar o nome para ser aprovado em reunião do colegiado no dia seguinte.

A Justiça Federal negou um pedido de decisão liminar que poderia obrigar a Petrobras a realizar uma Assembleia Geral Extraordinária de acionistas (AGE) para viabilizar a nomeação de Magda como presidente da estatal. A decisão, à qual o Broadcast teve acesso, ocorre dentro de uma Ação Civil Pública (ACP) movida pelo deputado estadual de São Paulo Leonardo Siqueira (Novo).

Publicidade

Invista em oportunidades que combinam com seus objetivos. Faça seu cadastro na Ágora Investimentos

Se a investida prosperasse, protelaria a transição na Petrobras e imporia gasto milionário à estatal com a realização de nova assembleia semanas depois do último encontro ordinário (AGO), realizado em 25 de abril.

Vale (VALE3)

A Vale emitiu comunicado na noite de sexta-feira (17), afirmando que segue engajada na renegociação do Termo de Transação e Ajustamento de Conduta por meio do qual a empresa, a BHP e a Samarco buscam soluções, junto ao poder público, para garantir a reparação dos danos decorrentes do rompimento da barragem do Fundão, em Mariana (MG).

A manifestação ocorreu após o Broadcast noticiar que as mineradoras apresentaram nova proposta de acordo para a repactuação das medidas de compensação pelo desastre. Segundo fontes, o valor de R$ 127 bilhões oferecido na última proposta, do final de abril, foi mantido, mas as empresas retomariam agora algumas obrigações que tinham ficado de fora na oferta do mês passado, que foi recusada pela União e pelo Estado do Espírito Santo.

Braskem (BRKM5)

O juiz da 2ª Vara Empresarial e Conflitos de Arbitragem de São Paulo, Eduardo Palma Pellegrinelli, condenou a Novonor (antiga Odebrecht) a pagar uma indenização bilionária à Braskem, por exercer o controle de forma abusiva, causando danos à petroquímica. A decisão, à qual o Broadcast teve acesso, é da sexta-feira (17).

O American Depositary Receipts (ADRs, recibos que permitem que investidores consigam comprar nos EUA ações de empresas não americanas) da Braskem registra alta de 4,64% no pré-mercado de Nova York, sugerindo que a ação pode abrir em alta na B3 após a decisão. Contudo, por ora o volume de negócios do ADR é baixo, correspondendo a 23% da média dos últimos 65 dias.

Siderúrgicas

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem reunião nesta segunda-feira (20), para anúncios referentes ao setor da indústria do aço. A agenda do presidente, divulgada na noite de domingo (19), não detalha os participantes do encontro, que será às 15h, no Palácio do Planalto.

Suzano (SUZB3)

O Conselho de Administração (CA) da Suzano aprovou a 11ª emissão de debêntures (título de dívidas emitido por empresa para uso dos recursos em projetos específicos) simples, não conversíveis em ações, da espécie quirografária (que não desfruta de privilégios), de até R$ 5,9 bilhões, em três séries, com prazos de 8, 10 e 12 anos, respectivamente. Do total, R$ 5 bilhões irão para refinanciamento de dívidas.

Enauta (ENAT3)

A Enauta comunicou o avanço de instalação submarina, com a embarcação especializada Sapura Ônix a caminho do Campo de Atlanta (Bacia de Santos), onde realizará a colocação das bombas multifásicas umbilicais para transmissão de energia e de dados e reafirmou que a FPSO Atlanta está em processo de ancoragem na locação.

RD Saúde (RADL3)

A RD Saúde informou que a Schroder Investment Management Brasil aumentou sua participação na companhia, passando a deter 85.929.944 ações ordinárias, equivalentes a cerca de 5,001% do total de ações.

JHSF (JHSF3)

A Justiça suspendeu embargo ao empreendimento Boa Vista Village, que a JHSF constrói em Porto Feliz, SP. A obra estava paralisada desde 10 de abril por falta de estudo de impacto ambiental e de licenciamento.

Light (LIGT3)

O Conselho de Administração da Light aprovou, em reunião realizada no sábado (18), os termos e condições do novo plano de recuperação judicial da companhia. Além de detalhar as etapas de sua implementação, o novo plano prevê aporte de recursos na empresa, via aumento de capital, e a capitalização de determinados créditos, assim como o pagamento integral de credores aos quais, individualmente, a Light deve até R$ 30 mil.

Aéreas

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) autorizou a operação de voos comerciais, de passageiros e cargas, na base aérea de Canoas (Rio Grande do Sul). O objetivo é oferecer uma alternativa aeroportuária para a região metropolitana de Porto Alegre enquanto o Aeroporto Internacional Salgado Filho permanece fechado, sem previsão de retomada, por conta dos danos causados pela crise climática.

Intercement

A produtora de cimento Intercement fechou um acordo com os detentores de debêntures emitidas pela companhia para postergar vencimentos que aconteceriam nesta segunda-feira (20). O acordo incluiu uma emissão da Intercement Participações, controladora indireta da empresa.