MGLU3 R$ 2,41 +1,68% ITUB4 R$ 23,08 -1,11% EURO R$ 5,43 +0,36% DÓLAR R$ 5,20 +0,31% IBOVESPA 99.621,58 pts -0,96% BBDC4 R$ 17,60 -1,95% GGBR4 R$ 23,14 -1,11% PETR4 R$ 28,08 -0,42% VALE3 R$ 78,79 -1,03% ABEV3 R$ 13,61 +0,00%
MGLU3 R$ 2,41 +1,68% ITUB4 R$ 23,08 -1,11% EURO R$ 5,43 +0,36% DÓLAR R$ 5,20 +0,31% IBOVESPA 99.621,58 pts -0,96% BBDC4 R$ 17,60 -1,95% GGBR4 R$ 23,14 -1,11% PETR4 R$ 28,08 -0,42% VALE3 R$ 78,79 -1,03% ABEV3 R$ 13,61 +0,00%
Delay: 15 min
Mercado

Ações da Petrobras sobem 6% com o anúncio do reajuste do combustível

No pregão desta segunda-feira (25), os papéis fecharam com uma alta de 6,84% chegando a R$ 29,04

Ações da Petrobras sobem 6% com o anúncio do reajuste do combustível
Em tempos de inflação no preço do combustível, manter o tanque cheio pode ser um privilégio para poucos. (Foto: Werther Santana/Estadão Conteúdo)
  • De acordo com os analistas, o principal motivo para a boa performance das ações da Petrobrás se deve ao repasse dos custos para o preço do combustível
  • A declaração de privatização da empresa pode ter influenciado na alta, mas não é visto como fator principal, na avalião de analistas
  • O bom humor do mercado em relação à companhia também deve está associado às expectativas positivas para os resultados do 3T21 da companhia

As ações da Petrobras subiram quase 7% no fechamento do mercado desta segunda-feira (25), cotadas a R$ 29,04, contribuindo para alta de 2,28% do Ibovespa após a derrocada da última semana. Segundo os analistas, um dos motivos para a alta nos preços dos papéis da companhia é o anúncio do reajuste no valor dos combustíveis devido à sinalização do repasse dos custos. A possibilidade de privatização da estatal, que entrou para o radar do governo federal, também influenciou nos ganhos das ações.

Segundo Rodrigo Friedrich, head de renda variável da Renova Invest, o aumento no preço das ações da companhia está relacionado com o anúncio do reajuste de 7% para o preço da gasolina e de 9% para o preço do diesel nas distribuidoras.

“Esse reajuste é positivo para a Petrobras. O papel sobe hoje pela importância do aumento do preço da gasolina e do diesel. A Petrobras está fortalecendo o índice para cima”, destaca Rodrigo Friedrich, head de renda variável da Renova Invest.

O aumento deve entrar em vigor já nesta terça-feira (26), de acordo com comunicado da Petrobras. Alexandre Brito, sócio e gestor da Finacap Investimentos, enxerga esse movimento da companhia como natural devido o crescimento do preço do petróleo no mercado internacional.

“O preço do petróleo negociado no mercado subiu bastante. A Petrobras precisa repassar esse valor. Esse dado (reajuste) é muito importante porque mostra a isenção da empresa em relação às politicas governamentais”, acrescenta.

Mas há outro fator que tem deixado o mercado de bom humor em relação à companhia: o resultado do terceiro trimestre de 2021, previsto para ser divulgado nesta quinta-feira (28). De acordo com Mário Goulart, analista da O2 Research, há uma expectativa positiva para os número que serão entregues pela empresa.

“Um papel muito negociado como a Petrobras tem departamentos inteiros de análise dedicados à empresa. Os analistas vão “juntando as peças” e concluindo que as chances do resultado ser bom são grandes. Aí o papel sobe”, afirma.

Privatização da Petrobras

A possibilidade de privatização da Petrobras pode ter influenciado também no aumento do preços dos papéis da companhia. No entanto, os analistas afirmam que essa não foi a causa principal para o bom desempenho das ações durante o pregão.

O assunto veio à tona após o presidente Jair Bolsonaro ter confirmado, em entrevista para uma rádio do Mato Grosso do Sul nesta segunda-feira (25), que a privatização da estatal “entrou no radar” do governo. No entanto, o chefe do Planalto reconheceu que o processo não será imediato.

“Isso entrou no nosso radar. Mas privatizar qualquer empresa não é como alguns pensam, que é pegar a empresa botar na prateleira e amanhã quem der mais leva embora. É uma complicação enorme”, disse Bolsonaro à rádio Caçula, de Três Lagoas (MS).

Apesar da vontade em privatizá-la, os analistas acreditam que o presidente não tenha condições de seguir com esse processo. “Eu não acredito que isso aconteça. As chances de privatização da Petrobras nesse governo são zero”, afirma Rodrigo Natali, diretor de estratégia da Inversa Publicações.

Já Guilherme Martins, especialista em renda variável da EWZ, avalia que a declaração foi uma forma do presidente de tentar tirar a pressão da alta do preço do combustível. “O petróleo no ano subindo na casa dos 80%, fazendo com que todos os negócios que utilizem a commodity sejam pressionados por esses custos elevados”, destaca.  

 

Invista com TAXA ZERO de corretagem por 3 meses. Faça seu cadastro na Ágora Investimentos

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos