MGLU3 R$ 23,30 +1,08% EURO R$ 6,26 +0,29% DÓLAR R$ 5,14 +0,00% BBDC4 R$ 25,58 -1,31% ITUB4 R$ 29,96 -0,07% ABEV3 R$ 14,70 -1,21% GGBR4 R$ 22,48 -4,10% IBOVESPA 112.291,59 pts +0,37% VALE3 R$ 78,96 -1,10% PETR4 R$ 26,64 +2,82%
MGLU3 R$ 23,30 +1,08% EURO R$ 6,26 +0,29% DÓLAR R$ 5,14 +0,00% BBDC4 R$ 25,58 -1,31% ITUB4 R$ 29,96 -0,07% ABEV3 R$ 14,70 -1,21% GGBR4 R$ 22,48 -4,10% IBOVESPA 112.291,59 pts +0,37% VALE3 R$ 78,96 -1,10% PETR4 R$ 26,64 +2,82%
Delay: 15 min

(Estadão Conteúdo) – Por um acordo costurado com o governo, deputados mantiveram o veto do presidente Jair Bolsonaro à ampliação do Benefício de Prestação Continuada (BPC), proposta com impacto fiscal de R$ 20 bilhões em 2021, de acordo com cálculos do Ministério da Economia.

O dispositivo aumentava o limite de renda familiar de um quarto para meio salário mínimo, permitindo na prática que mais pessoas tenham acesso ao pagamento a partir de 2021. Como a Câmara decidiu pela manutenção, o Senado não precisará analisar a medida.

Os deputados decidiram manter ainda o veto à lei do sistema de franquia empresarial, que dizia que empresas públicas, sociedades de economia mista e as entidades controladas direta ou indiretamente pela União, Estados, Distrito Federal e municípios poderão adotar o sistema de franquia.

Invista com o apoio de conteúdos exclusivos e diários. Cadastre-se na Ágora Investimentos

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos