Publicidade

Tempo Real

Bolsas de Europa fecham em queda com juros e petroleiras no radar

O dia teve queda de algumas commodities, como o caso do petróleo, o que pressionou parte das ações do setor

Bolsas de Europa fecham em queda com juros e petroleiras no radar
União Europeia (Foto: Envato Elements)

As bolsas da Europa fecharam em baixa nesta terça-feira (21), em sessão de cautela nos mercados da região, diante da falta de novas sinalizações para corte de juros, enquanto as perspectivas para a política monetária seguem bastante observadas. O dia teve ainda queda de algumas commodities, como o caso do petróleo, o que pressionou parte das ações do setor.

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em baixa de 0,21%, a 522,79 pontos. Dados europeus não tiveram grande influência hoje nos negócios, embora os preços ao produtor (PPI) da Alemanha tenham caído mais que o esperado em abril e o superávit comercial da zona do euro tenha aumentado de fevereiro para março.

Em Frankfurt, o DAX caiu 0,23%, a 18.726,36 pontos. “Dada a ausência de grandes nomes da tecnologia no FTSE 100, não é nenhuma grande surpresa que o índice tenha aberto hoje em queda de 0,4%, abaixo da marca de 8.400. Isto ocorre num momento em que os preços do petróleo recuaram face aos ganhos recentes, com o Brent regressando aos US$ 83 por barril, enquanto dois dos vice-presidentes da Fed, Philip Jefferson e Michael Barr, manifestaram preocupações contínuas sobre a direção da inflação nos EUA”, avalia Derren Nathan, chefe de pesquisa de ações da Hargreaves Lansdown.

Publicidade

Invista em oportunidades que combinam com seus objetivos. Faça seu cadastro na Ágora Investimentos

Em Londres, o FTSE 100 caiu 0,09%, a 8.416,45 pontos. O Fundo Monetário Internacional (FMI) recomenda que o Banco da Inglaterra (BoE, pela sigla em inglês) corte sua taxa básica de juros em 50 a 75 pontos-base até o fim do ano. Em comunicado sobre a economia do Reino Unido, divulgado nesta terça-feira, o FMI avalia que, após chegar a um ponto de inflexão, o próximo passo do BoE é relaxar sua política monetária.

O FMI, porém, ressaltou ser importante que o BoE siga monitorando a evolução dos dados econômicos de perto, em especial números de inflação e do mercado de trabalho, nas próximas semanas. Neste contexto, o Fundo avalia ser “apropriada” a postura do BoE de definir sua política monetária a cada reunião.

Um destaque do dia foram as petroleiras, em dia de queda do barril. Em Paris, a Total caiu 0,90%, pressionando o CAC 40 em sua queda de 0,66%, a 8.141,46 pontos. Em Milão, a Eni caiu 0,49%, em dia de queda do FTSE MIB em 0,64%, a 34.603,61 pontos. A Repsol caiu 0,84% em Madri, onde o Ibex35 recuou 0,02%, a 11.337,00 pontos.

Por outro lado, a Galp avançou 2,99% em Lisboa, em dia no qual saiu a notícia de que a empresa poderá abrir suas explorações de hidrocarbonetos na Namíbia, o que impulsionou o PSI 20 em sua alta de 0,04%, a 6.905,51 pontos.

Web Stories

Ver tudo
<
>