MGLU3 R$ 24,64 -0,88% EURO R$ 6,59 +0,21% BBDC4 R$ 24,01 -0,70% ITUB4 R$ 26,85 -1,47% DÓLAR R$ 5,41 +0,05% ABEV3 R$ 14,68 -0,07% VALE3 R$ 97,93 +1,01% IBOVESPA 115.667,78 pts +0,38% PETR4 R$ 24,40 +1,41% GGBR4 R$ 27,14 +5,48%
MGLU3 R$ 24,64 -0,88% EURO R$ 6,59 +0,21% BBDC4 R$ 24,01 -0,70% ITUB4 R$ 26,85 -1,47% DÓLAR R$ 5,41 +0,05% ABEV3 R$ 14,68 -0,07% VALE3 R$ 97,93 +1,01% IBOVESPA 115.667,78 pts +0,38% PETR4 R$ 24,40 +1,41% GGBR4 R$ 27,14 +5,48%
Delay: 15 min
Minuto E-Investidor

Por que os fundos cobram taxa de performance?

A taxa padrão cobrada por um fundo de investimento é a combinação de 2% de taxa de administração e 20% de taxa de performance.

Já comentei aqui neste Minuto E-Investidor que a taxa de administração é obrigatória, e o que mais importa para o investidor é entender se o fundo é ativo ou passivo para que a taxa de administração não seja um peso.

Agora, a taxa de performance é opcional, e bastante controversa.

Ela existe por escolha das gestoras e são utilizadas para estimular o trabalho de um profissional a alcançar retornos maiores.

E sempre reforçando que retornos maiores também implicam em correr mais riscos. 

Isso precisa ser explícito e de conhecimento do investidor.

Então, um fundo que tem taxa de performance vai cobrar 20% sobre o que exceder o seu benchmark, ou seja, o seu índice de referência.

Pode ser o CDI, o Ibovespa, o dólar e até a inflação.

A cobrança é feita da seguinte maneira: 

A cada semestre a gestora do fundo desconta automaticamente essa taxa.

Como exemplo para o cálculo vamos pegar um fundo hipotético que utilize o Ibovespa como referência.

Num semestre o Ibovespa alcançou rentabilidade de 5%, e o fundo de 10%. É essa diferença que será utilizada para calcular a parte que entra como compensação para o gestor.

No nosso exemplo, que já considera o desconto da taxa de administração, o gestor ficaria com 1% sobre o total investido pelo fundo naquele determinado semestre.

Agora, essa cobrança é controversa porque muitos defendem que conquistar o maior retorno possível para o investidor é a obrigação de um gestor.

O seu incentivo já está na taxa de administração. E colocar uma cobrança extra é abocanhar parte dos ganhos do investidor.

Além disso, há os que criticam a taxa de performance pois ela se transforma na carta branca para o gestor fazer o que for preciso em busca de uma rentabilidade maior para ele, e nem sempre em benefício do cotista

O que vale? O melhor é a transparência, porque a escolha e a confiança no gestor e na gestora devem partir de você, investidor.

Eu sou o Márcio Kroehn, editor-chefe do portal E-Investidor, e esse foi o Minuto E-Investidor de hoje.

Até o próximo.

Conteúdos e análises exclusivas para ajudar você a investir. Abra sua conta na Ágora Investimentos

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos