EURO R$ 6,04 +0,25% DÓLAR R$ 5,35 +0,16% ITUB4 R$ 26,80 -0,56% MGLU3 R$ 79,25 -0,19% BBDC4 R$ 21,94 -2,27% IBOVESPA 99.129,73 pts -0,03% PETR4 R$ 22,21 +0,32% GGBR4 R$ 16,06 +0,06% ABEV3 R$ 14,62 -0,14% VALE3 R$ 56,40 -0,04%
EURO R$ 6,04 +0,25% DÓLAR R$ 5,35 +0,16% ITUB4 R$ 26,80 -0,56% MGLU3 R$ 79,25 -0,19% BBDC4 R$ 21,94 -2,27% IBOVESPA 99.129,73 pts -0,03% PETR4 R$ 22,21 +0,32% GGBR4 R$ 16,06 +0,06% ABEV3 R$ 14,62 -0,14% VALE3 R$ 56,40 -0,04%
Delay: 15 min
Comportamento

Qual será o futuro do comércio eletrônico?

Explosão do e-commerce em meio ao coronavírus nos levará a rever hábitos de consumo e nossas cidades

Delivery coronavírus Tailândia
Entrega de comida em Bangcoc, na Tailândia: compras on-line e delivery explodiram na pandemia, mas vão nos impor novas decisões após o coronavírus. (Lillian Suwanrumpha/ AFP)
  • Pequenos centros de distribuição vão se espalhar pelos bairros, impondo desafios de circulação de veículos
  • A preocupação com a sustentabilidade terá de levar em conta a longa distância percorrida pelas mercadorias
  • Será mais difícil devolver e trocar produtos

(Shira Ovide, The New York Times News Service) – Compramos on-line uma tonelada durante a pandemia, e alguns desses hábitos permanecerão. Mas suspeito que nossas vidas mais relacionadas ao comércio eletrônico terão consequências indesejadas. As compras on-line podem se tornar mais caras ou menos conveniente, talvez seja necessário repensar as entregas rápidas e nossos bairros podem parecer diferentes.

Esbocei algumas possibilidades para nos fazer pensar em como nossos orçamentos e hábitos de compras poderiam mudar.

Mini armazéns podem aparecer em todos os lugares

Se mais de nós encomendarmos on-line, as empresas podem optar por abrir mais pequenos centros de distribuição de pacotes pequenos mais perto de onde as pessoas moram para fornecer entregas mais rápidas. Mas isso significará mais locais onde os caminhões de entrega entram e saem, aumentando o tráfego, o ruído e a poluição.

Até o momento, não planejamos consistentemente estradas, espaço aéreo e bairros para mais entregas em domicílio. Porém, no futuro, cidades e vilas poderão impor custos e restrições às entregas, como taxas de congestionamento ou exigir entregas agrupadas em vez de permitir que caminhões entrem no mesmo conjunto habitacional várias vezes ao dia.

Algumas mudanças podem levar a preços mais altos do que compramos on-line, disse-me Ken Cassar, consultor do setor de comércio eletrônico.

A escassez pode continuar

Uma das inúmeras razões pelas quais estamos tendo problemas para encontrar papel higiênico e massas on-line é que a Target e a Amazon limitam a quantidade de produtos que armazenam nos armazéns. Isso economiza dinheiro quando os comportamentos de compra são previsíveis, mas deixa menos flexibilidade quando a demanda aumenta inesperadamente.

Se os picos do coronavírus aparecerem ocasionalmente, é possível que a escassez de produtos isolados continue. Ou se as empresas de comércio eletrônico decidirem permanentemente manter mais produtos à mão, isso poderá aumentar os custos para as empresas e para nós.

Entrega rápida pode custar mais

A maioria das empresas de compras on-line odeia o custo e as dores de cabeça do transporte rápido, e também não é bom para o meio ambiente, disse Sucharita Kodali, que estuda o setor de comércio eletrônico da Forrester Research.

As empresas podem aproveitar esse momento em que precisam investir mais em comércio eletrônico e estamos pensando em nossos hábitos de compra para nos treinar novamente. Podemos ser forçados a considerar o custo e as consequências daquela garrafa pesada de sabão líquido para lavar a roupa que chega à nossa porta a milhares de quilômetros de distância.

Tenha certeza de que pagamos pela entrega “gratuita” do sabão líquido para a roupa, mesmo que os custos estejam ocultos. Agora, o custo pode se tornar mais explícito.

As devoluções podem ser mais difíceis

Para alguns itens, como roupas, aproximadamente 1 em cada 5 itens comprados on-line são devolvidos. Mas agora, devido a preocupações sanitárias, muitas lojas estão limitando os retornos que estão aceitando.

Se os temores sobre segurança continuarem, as políticas de devolução podem se tornar permanentemente mais rígidas. As lojas que não conseguirem revender a maior parte de suas mercadorias devolvidas ou que precisarão higienizá-las mais profundamente provavelmente passarão seus custos mais altos para os compradores.

Estamos todos tentando descobrir qual será o futuro do trabalho, da escola, das interações sociais e da vida familiar. Talvez tudo isso e nossos hábitos de compra voltem ao normal. Mas quero que consideremos que o encaminhamento rápido para um futuro de comércio eletrônico pode exigir que façamos ajustes que não esperávamos.

Bem informado você investe melhor. Cadastre-se na Ágora Investimentos
EURO R$ 6,04 +0,25% DÓLAR R$ 5,35 +0,16% ITUB4 R$ 26,80 -0,56% MGLU3 R$ 79,25 -0,19% BBDC4 R$ 21,94 -2,27% IBOVESPA 99.129,73 pts -0,03% PETR4 R$ 22,21 +0,32% GGBR4 R$ 16,06 +0,06% ABEV3 R$ 14,62 -0,14% VALE3 R$ 56,40 -0,04%
EURO R$ 6,04 +0,25% DÓLAR R$ 5,35 +0,16% ITUB4 R$ 26,80 -0,56% MGLU3 R$ 79,25 -0,19% BBDC4 R$ 21,94 -2,27% IBOVESPA 99.129,73 pts -0,03% PETR4 R$ 22,21 +0,32% GGBR4 R$ 16,06 +0,06% ABEV3 R$ 14,62 -0,14% VALE3 R$ 56,40 -0,04%
Delay: 15 min

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos