Publicidade

Criptomoedas

Ainda há espaço para o bitcoin (BTC) alcançar os US$ 40 mil em 2023?

Na última semana, a maior criptomoeda em valor de mercado alcançou os US$ 37 mil

Ainda há espaço para o bitcoin (BTC) alcançar os US$ 40 mil em 2023?
O bitcoin é a criptomoeda com o maior valor de mercado (Foto: Envato Elements)
  • As expectativas para a aprovação dos ETFs de Bitcoin à vista pela SEC foram os responsáveis pela valorização das últimas semanas
  • Até o momento, o BTC acumula uma alta de 119% em 2023 e 4,9% no acumulado de novembro

As duas primeiras semanas de novembro foram marcadas por um movimento de otimismo para o bitcoin (BTC), com o aumento das expectativas para a aprovação dos ETFs (fundos de índice) pela SEC (Comissão de Valores Mobiliários dos EUA). No último dia 9, a maior criptomoeda em valor de mercado apresentou uma alta de 3% e conseguiu ultrapassar o patamar dos US$ 37 mil, a maior faixa de preço desde maio de 2022.

Os ganhos refletiram o relatório de analistas da Bloomberg de que a SEC poderia aprovar os fundos de índices de bitcoin à vista até a última sexta-feira (17). A janela de oportunidade, citada pelos analistas, não se concretizou e os investidores continuam no aguardo do aval do órgão regulador para o lançamento dos novos produtos criptos. A espera resultou em uma desvalorização de 1,4% nos últimos sete dias.

Apesar do recuo, o BTC continua acima dos US$ 35 mil, maior cotação desde maio de 2022, segundo dados do Coindesk. A sustentação desse novo patamar abre espaço para novas altas que possam levar o ativo até os US$ 40 mil até o fim de 2023. No entanto, o cenário precisa continuar mais favorável para o mercado de cripto. Segundo André Franco, head da research do Mercado Bitcoin, a aprovação dos ETFs de bitcoin à vista pelas e o início das negociações do produto são os gatilhos principais para que essa valorização aconteça.

Publicidade

Invista em oportunidades que combinam com seus objetivos. Faça seu cadastro na Ágora Investimentos

“Mais bitcoins serão retirados do mercado para serem colocados dentro deste ETF”, afirma Franco. Ou seja, haverá um aumento da demanda pelas moedas digitais, o que pressionará ainda mais os preços. Além disso,  a aprovação dos fundos de índice deve abrir oportunidades para os investidores institucionais se posicionarem no mercado de criptomoedas, movimento que também deve ser determinante para o desempenho do BTC.

“Espera-se que o ETF de bitcoin spot (à vista) seja amplamente utilizado por advisors, family offices e outros alocadores de recursos que procuram melhorar o retorno ajustado ao risco de seus portfólios”, diz Ayron Ferreira, analista chefe da Titanium Asset. No acumulado de 2023, o bitcoin já valorizou cerca de 119%, enquanto em novembro os ganhos chegam a 4,9%.

Mas se não houver uma sinalização da aprovação dos ETFs até o fim de dezembro, a tendência é que o BTC continue em um movimento de perdas e devolva parte dos ganhos conquistados nas últimas semanas. “Os indicadores técnicos, como o NUPL (Net Unrealized Profit/Loss), sugerem que a maioria do mercado está em lucro”, ressalta Ferreira.

Até o momento, há 12 registros de fundos de índices (ETFs) que aguardam a aprovação da SEC. De todos, a considerada mais relevante é o ETF de bitcoin à vista da BlackRock, maior gestora de ativos e de investimentos do mundo, que desde junho deste ano aguarda um parecer favorável do órgão regulador.

Web Stories

Ver tudo
<
>

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos