Educação Financeira

Como investir e ganhar R$ 1,5 milhão sem participar do Big Brother

A 21ª edição do reality show começa no dia 25 de janeiro e promete ser a mais longa da história

Como investir e ganhar R$ 1,5 milhão sem participar do Big Brother
Tiago Leifert apresenta paredão entre Felipe Pryor, Manu Gavassi e Mari Gonzalez, que bateu recorde com mais de 1,5 bilhão de votos (Foto: Reprodução/TV GLOBO)
  • BBB 20 bateu o recorde de maior quantidade de votos do público recebidos por um programa de televisão pelo Guinness World Record, com 1.532.944.337 de votos
  • Com aportes de de R$ 1 mil, R$ 5 mil e R$ 10 mil, e uma rentabilidade de 10% ao ano, o investidor demoraria 27 anos, 13 anos e 8 anos, respectivamente, para atingir R$ 1,5 milhão
  • Para Leandro Benincá, educador financeiro da Messem Investimentos, é preciso unir investimentos com trabalho, pois, sozinhos, nenhum dos dois irá te enriquecer

Entra ano, sai ano, e uma das poucas certezas que temos é que haverá mais uma edição do Big Brother Brasil, o maior reality show do País. Em sua 21ª edição, o programa deste ano promete ser o mais longo da história, indo do dia 25 de janeiro até o início de maio. O valor do prêmio segue sendo de R$ 1,5 milhão.

A última edição bateu uma série de recordes de audiência e entrou, inclusive, para o Guinness World Record ao registrar 1,5 bilhão de votos do público em um paredão, a maior quantidade já contabilizada por um programa de televisão. No total, foram exatamente 1.532.944.337 de votos.

Mas, já que mais de 99% da população brasileira não chega nem perto de entrar na “casa mais famosa do Brasil”, o E-Investidor conversou com especialistas para mostrar como conseguir se planejar para investir e juntar R$ 1,5 milhão, fazendo aportes de R$ 1 mil, R$ 5 mil e R$ 10 mil por mês, sem ter que participar do BBB.

Trabalho + Investimento = $$$

Leandro Benincá, educador financeiro da Messem Investimentos, afirma que, para alcançar a marca de R$ 1,5 milhão, você precisa unir investimentos com trabalho. “A aplicação por si só não vai te enriquecer. Por exemplo, se você pegar R$ 100 e investir do melhor jeito possível, obtendo uma rentabilidade de 900%, no final você terá R$ 1 mil”, diz.

Publicidade

Conteúdos e análises exclusivas para ajudar você a investir. Faça seu cadastro na Ágora Investimentos

Na visão do educador financeiro, é necessário aumentar as fontes de renda, juntamente com uma regularidade nos investimentos, para alcançar as metas financeiras.

Hoje em dia, não é mais possível investir da mesma forma que nossos pais e avós investiam. Com a taxa básica de juros Selic e 2%, seu menor nível histórico, quem procura por rentabilidade terá que correr alguns riscos.

Segundo Benincá, os investidores precisam de ativos que gerem valor. “Ao investir em empresas por meio das ações, você está se tornando sócio dessas companhias e participando da geração de valor”, explica.

“Na média, o mercado de ações nos últimos 30 anos cresceu cerca de 12% a 13% ao ano. Ao pegarmos o Ibovespa, que é um dos índices de ações mais comuns, a rentabilidade segue essa mesma linha”, diz.

O grande problema para a maioria dos investidores de renda variável é manter uma rentabilidade constante ao longo dos anos. Para facilitar os cálculos, vamos utilizar como base um ganho de 10% ao ano, que segundo Benincá é uma média mais realista e conservadora.

Quanto tempo é necessário para levantar R$ 1,5 milhão?

  • Com aportes de R$ 1 mil por mês
    Aportes mensais Rentabilidade média ano Tempo necessário Valor atingido
    R$ 1 mil 10% 27 anos R$ 1.527.417,17
  • Com aportes de R$ 5 mil por mês
    Aportes mensais Rentabilidade média ano Tempo necessário Valor atingido
    R$ 5 mil 10% 13 anos R$ 1.541.320,24
  • Com aportes de R$ 10 mil por mês
    Aportes mensais Rentabilidade média ano Tempo necessário Valor atingido
    R$ 10 mil 10% 8 anos e 3 meses R$ 1.501.075,80

E a inflação?

Um ponto muito importante para qualquer investimento é a inflação do período. A variação do real valor do dinheiro ao longo tempo demanda que os aportes também sejam corrigidos.

Publicidade

Por exemplo, vamos supor que você comece fazendo aportes mensais de R$ 1 mil a partir de janeiro. Em dezembro, a orientação dos especialistas é buscar o IPCA do período e recalcular o valor do montante mensal para o próximo ano. Segundo dados do IBGE, em 2020 a inflação foi de 4,31%. Assim, para corrigir os investimentos, é preciso adicionar mais R$ 43,10 aos aportes mês a mês.

“Chegando lá na frente você terá um valor financeiro maior, mas ele compra o que R$ 1,5 milhão compra hoje. O valor real do dinheiro vai ser o mesmo”, explica Benincá.

Como aumentar a sua renda

Conforme observamos nas tabelas, quanto maior o aporte, menos tempo será necessário para atingir os R$ 1,5 milhão. Por isso, aumentar as suas fontes de renda é fundamental para enriquecer e crescer o seu patrimônio.

O segredo para Benincá é pensar pequeno no hoje, mas grande no futuro. ”A ideia é refletir sobre o que você pode fazer todos os dias e semanas, e não apenas com R$ 1 mil por mês”, diz.

Na visão do especialista, qualquer renda extra a mais, seja ela semanal, diária ou mensal, vai ajudar lá na frente por conta dos juros compostos.

“Precisamos abrir a nossa cabeça. Somos capazes de fazer mais dinheiro além do emprego do dia a dia. Pegar esse dinheiro e direcioná-lo do jeito certo, protegendo esses recursos e rentabilizando-os ao longo do tempo, é muito melhor que cortar um cafezinho por dia”, diz.

Publicidade

Web Stories

Ver tudo
<
Como identificar uma nota falsa?
Quanto custa comer na melhor pizzaria da América Latina, que fica em SP?
D.O.M: saiba quanto custa comer em um dos 100 melhores restaurantes da América Latina
Como receber pensão vitalícia na união estável?
Quanto Madonna já ganhou na loteria?
Quanto custa comer no 2º restaurante mais caro do mundo? Descubra
Golpes eletrônicos: confira 7 golpes digitais para roubar o seu dinheiro
Ataque cibernético: relembre 7 sabotagens que afetaram o mercado financeiro
Como investir em IA para ganhar dinheiro?
5 passos para planejar a independência financeira dos seus filhos
Como identificar as notas antigas do real que saíram de circulação?
Reforma tributária: quais alimentos terão imposto zerado ou reduzido? Confira lista
>

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos