EURO R$ 6,06 +0,47% DÓLAR R$ 5,36 +0,27% ITUB4 R$ 26,84 -0,41% MGLU3 R$ 80,55 +1,45% BBDC4 R$ 21,79 -0,73% IBOVESPA 99.091,04 pts -0,07% PETR4 R$ 22,11 -0,14% GGBR4 R$ 16,04 -0,06% ABEV3 R$ 14,58 -0,41% VALE3 R$ 56,27 -0,27%
EURO R$ 6,06 +0,47% DÓLAR R$ 5,36 +0,27% ITUB4 R$ 26,84 -0,41% MGLU3 R$ 80,55 +1,45% BBDC4 R$ 21,79 -0,73% IBOVESPA 99.091,04 pts -0,07% PETR4 R$ 22,11 -0,14% GGBR4 R$ 16,04 -0,06% ABEV3 R$ 14,58 -0,41% VALE3 R$ 56,27 -0,27%
Delay: 15 min
Educação Financeira

O que é um Circuit Breaker e quando ele é acionado?

Entenda como funciona o procedimento que paralisa as negociações na B3

Homem olhando para um gráfico do índica da bolsa de valores
O mecanismo pode ser acionado novamente se a baixa nos preços das ações persistir Foto: Rahel Patrasso/Reuters
  • Mecanismo paralisa as negociações quando há grandes oscilações na bolsa
  • Saiba quais são os três gatilhos que interrompem a compra e a venda de papeis

A Bolsa de Valores brasileira, a B3, possui uma série de mecanismos para proteger o mercado de ações e os investidores. Em março de 2020, o circuit breaker ficou bastante conhecido após ser acionado seis vezes em um intervalo de oito pregões, sendo que dois deles aconteceram no mesmo dia, na quinta feira, 12. Quem investe há algum tempo, com certeza já ouviu falar no termo, pois ele já foi acionado algumas vezes nos últimos anos.

Apesar disso, não são todos que conhecem o procedimento e muitos têm dúvidas sobre o que ocorre quando ele é acionado e as respectivas regras para isso acontecer.

De forma direta, o circuit breaker interrompe todas as operações da B3 quando o mercado de ações apresenta quedas atípicas e generalizadas em seus preços.

Dessa forma, a paralisação da bolsa tem o objetivo de proteger os investidores da volatilidade do mercado e rebalancear as ordem de compra e venda dos investidores.

Após este período, a tendência é que as quedas sejam amenizadas e a bolsa volte a operar normalmente. Mas o mecanismo pode ser acionado novamente se a baixa nos preços das ações persistir.

Condições para acontecer o Circuit breaker

Queda de 10% do Ibovespa

Quando o Ibovespa desvaloriza 10% em comparação ao fechamento do dia anterior, acontece o primeiro circuit breaker. Ao ser acionado, as negociações na B3 são interrompidas por 30 minutos.

Queda de 15% do Ibovespa

Após a reabertura do pregão, as negociações voltam a acontecer normalmente, mas se o Ibovespa continuar se desvalorizando e atingir uma queda de 15%, um novo circuit breaker ocorrerá. Neste cenário, as negociação ficam interrompidas por uma hora.

Queda de 20% do Ibovespa

Após o período da segunda paralisação, as negociações voltam a operar. Se a queda persistir e atingir 20% de desvalorização, a B3 suspende o pregão por um período definido internamente e que é informado depois aos investidores.

A linha do tempo do Circuit Breaker

1997

Em meio a uma forte crise na Ásia que atingiu países como Tailândia, Malásia, Filipinas e Coreia do Sul, o mecanismo foi utilizado pela primeira vez no país após os efeitos da crise atingir a Bolsa de Valores do Brasil. Neste contexto, o circuit breaker foi acionado uma vez no dia 28 de outubro, outra vez no dia 7 de novembro e mais uma no dia 17 de novembro.

1998

Durante a crise financeira que atingiu a Rússia, em 1998, o circuit breaker foi acionado cinco vezes para controlar o mercado brasileiro que sentiu os efeitos crise russa. No dia 21 de agosto, a ferramenta foi usada uma vez, no dia 4 de setembro outra vez, mais duas vezes no dia 10 de setembro e uma última vez no dia 17 de setembro.

1999

O começo de 1999 foi marcado pela mudança do regime cambial no país, com a adoção com câmbio livre. Dessa forma, a Bolsa de Valores do Brasil registrou uma forte queda e o circuit breaker foi acionado duas vezes em janeiro, uma no dia 13 e outra no dia 14.

2008

Como consequência de uma das maiores crises econômicas da história, gerada pela crise imobiliária dos EUA, a Bolsa de Valores do Brasil demandou o circuit breaker em seis ocasiões. Uma no dia 29 de setembro, duas no dia 6 de outubro, uma no dia 10 de outubro, outra no dia 15 outubro e mais uma no dia 22 de outubro.

2017

Depois de quase 10 anos sem ser acionado, o circuit breaker foi necessário quando vazou um áudio de Joesley Batista, dono da JBS, onde o empresário conversava com o então presidente do Brasil, Michel Temer (MDB), tratando de uma suposta compra do silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha (MDB). O procedimento foi acionado no dia 18 de maio.

2020

Após uma combinação de fatores (como a queda do preço do barril do petróleo, a pandemia do coronavírus e a suspensão de voos para os EUA por decorrência da doença), a Bolsa de Valores do Brasil acionou o circuit breaker cinco vezes. Uma vez no dia no dia 9 de março, outra no dia 11 de março, outras duas vezes no dia 12 de março, mais uma vez no dia 16 de março e uma última vez no dia 18 de março.

Invista com o apoio de conteúdos exclusivos e diários. Cadastre-se na Ágora Investimentos
EURO R$ 6,06 +0,47% DÓLAR R$ 5,36 +0,27% ITUB4 R$ 26,84 -0,41% MGLU3 R$ 80,55 +1,45% BBDC4 R$ 21,79 -0,73% IBOVESPA 99.091,04 pts -0,07% PETR4 R$ 22,11 -0,14% GGBR4 R$ 16,04 -0,06% ABEV3 R$ 14,58 -0,41% VALE3 R$ 56,27 -0,27%
EURO R$ 6,06 +0,47% DÓLAR R$ 5,36 +0,27% ITUB4 R$ 26,84 -0,41% MGLU3 R$ 80,55 +1,45% BBDC4 R$ 21,79 -0,73% IBOVESPA 99.091,04 pts -0,07% PETR4 R$ 22,11 -0,14% GGBR4 R$ 16,04 -0,06% ABEV3 R$ 14,58 -0,41% VALE3 R$ 56,27 -0,27%
Delay: 15 min

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos