MGLU3 R$ 25,99 +1,96% DÓLAR R$ 5,47 +0,00% EURO R$ 6,66 +0,03% BBDC4 R$ 25,01 -1,84% PETR4 R$ 27,09 -1,67% IBOVESPA 117.380,49 pts -0,80% ITUB4 R$ 29,27 -2,14% VALE3 R$ 93,17 -0,20% ABEV3 R$ 15,15 -2,95% GGBR4 R$ 25,36 +1,36%
MGLU3 R$ 25,99 +1,96% DÓLAR R$ 5,47 +0,00% EURO R$ 6,66 +0,03% BBDC4 R$ 25,01 -1,84% PETR4 R$ 27,09 -1,67% IBOVESPA 117.380,49 pts -0,80% ITUB4 R$ 29,27 -2,14% VALE3 R$ 93,17 -0,20% ABEV3 R$ 15,15 -2,95% GGBR4 R$ 25,36 +1,36%
Delay: 15 min
Últimas notícias

Metais: cobre fecha em alta, com indícios positivos superando cautela com covid-19

  • Durante a sessão, o nível simbólico de US$ 8.000 a tonelada chegou a ser recuperado

(Estadão Conteúdo) – Os contratos futuros de cobre fecharam em alta hoje, em meio a um otimismo no mercado, apesar das restrições econômicas causadas pelo avanço da covid-19. A produção industrial da zona do euro teve um avanço maior do que o esperado, a despeito dos novos lockdowns implementados na região. Na Comex, divisão para metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o cobre para março encerrou o dia com ganho de 0,32%, a US$ 3,6170 a libra-peso. Já no pregão eletrônico da London Mercantile Exchange (LME), o cobre subia 0,12%, a US$ 7.985,00 por tonelada, às 15h44 (horário de Brasília).

Durante a sessão, o nível simbólico de US$ 8.000 a tonelada chegou a ser recuperado. Entre os fatores impulsionando o cobre, entre os indicadores econômicos a produção industrial da zona do euro surpreendeu analistas, ao subir 2,5% em novembro ante outubro, de acordo com dados divulgados hoje pela Eurostat. A Capital Economics avalia que foi um crescimento “muito maior” do que os 0,2% que analistas previam, e que as “pesquisas mais oportunas sugerem que a indústria se manteve bem em dezembro, apesar dos lockdowns”.

A consultoria, por sua vez, pondera o dado e avalia que o crescimento surpreendente se deveu a um aumento fora do comum na Irlanda. Ainda assim, a Capital Economics vê sinais positivos na zona do euro: “suspeitamos que a produção industrial na Alemanha aumentará mais rapidamente do que nos outros grandes países da zona do euro neste ano, principalmente por causa de seus vínculos mais estreitos com as economias asiáticas de crescimento mais rápido”.

Os lockdowns seguem impactando a economia global, com países registrando recordes no número de mortes. Segundo o ING, “na China, alguns produtores de fio de cobre em Hebei, Jiangxi e na província de Henan reduziram as tiragens ou planejam antecipar o feriado do Ano Novo Lunar, já que os últimos lockdowns restringem o envio de produtos”. Entre outros metais negociados na LME no horário citado acima, a tonelada do alumínio caía 0,22%, a US$ 2.015,00, a do chumbo avançava 1,58%, a US$ 2.053,00, a do níquel tinha alta de 0,21%, a US$ 17.705,00, a do estanho operava com queda de 0,02%, a US$ 20.920,00, e a do zinco recuava 0,34%, a US$ 2.770,00.

Invista com o apoio de conteúdos exclusivos e diários. Cadastre-se na Ágora Investimentos

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos