Tempo Real

Brasil tem retornos sobre o patrimônio mais altos entre mercados emergentes

A avaliação é do Itaú BBA, que colocou as ações da Petrobras, Prio e BB entre as recomendações do banco

Brasil tem retornos sobre o patrimônio mais altos entre mercados emergentes
(Foto: Envato)

O Brasil ostenta um dos melhores Retornos sobre o Patrimônio Líquido (ROE) entre os Mercados Emergentes (EMs), tanto considerando a média dos últimos cinco anos, quanto nas estimativas para os próximos dois anos. A avaliação é do Itaú BBA.

Em relatório, Daniel Gewehr, Matheus Marques e Victor Cunha preveem um ROE de 18,1% para o Brasil no próximo ano, ligeiramente acima de sua média quinquenal de 17,6%. Eles afirmam que os nomes vinculados a commodities têm liderado o caminho, embora haja preocupações quanto à sua sustentabilidade.

“Ao compararmos com seus pares nos mercados emergentes, o Brasil também apresenta retornos acima da média nos setores de utilidades e serviços financeiros, assim como nos setores de energia e materiais. Por outro lado, os retornos parecem ser abaixo da média nos setores de saúde, bens de consumo essenciais e serviços de comunicação”, afirmam os analistas.

Publicidade

Invista em oportunidades que combinam com seus objetivos. Faça seu cadastro na Ágora Investimentos

O exercício realizado pelo Itaú BBA buscou identificar ações que proporcionam retornos superiores a 15% no ROE, aliados a valuations relativamente atrativos. Entre as recomendações do banco para a carteira brasileira, destacam-se CPFL (CPFE3), Direcional (DIRR3), Banco do Brasil (BBAS3), Randon (RAPT4), e as empresas de Petróleo & Gás – Prio (PRIO3) com recomendação overweight (equivalente a compra) e Petrobras (PETR4), com recomendação market perform (neutra).

O banco enfatiza a atratividade dessas ações, considerando a combinação de um ROE sólido com valuations que se mostram favoráveis. Para eles, essa seleção visa proporcionar aos investidores uma oportunidade de obter retornos robustos, mantendo uma postura cautelosa em relação às condições voláteis do mercado.