EURO R$ 6,09 -0,21% MGLU3 R$ 6,75 +0,45% DÓLAR R$ 5,43 +0,00% ITUB4 R$ 24,37 +1,08% PETR4 R$ 33,87 +2,67% ABEV3 R$ 15,00 -0,46% BBDC4 R$ 22,17 +0,09% IBOVESPA 111.289,18 pts +0,98% GGBR4 R$ 27,88 +1,79% VALE3 R$ 84,30 +0,29%
EURO R$ 6,09 -0,21% MGLU3 R$ 6,75 +0,45% DÓLAR R$ 5,43 +0,00% ITUB4 R$ 24,37 +1,08% PETR4 R$ 33,87 +2,67% ABEV3 R$ 15,00 -0,46% BBDC4 R$ 22,17 +0,09% IBOVESPA 111.289,18 pts +0,98% GGBR4 R$ 27,88 +1,79% VALE3 R$ 84,30 +0,29%
Delay: 15 min
Ana Paula Hornos, colunista do E-Investidor (Foto: Divulgação)

Mente sã em bolso são

Ana Paula Hornos é mediadora, palestrante e produtora de conteúdo sobre finanças e comportamento. Dedicada à psicologia, educação financeira e orientação profissional, com mais de 20 anos de experiência como executiva e empresária, trabalha assessorando pessoas na formulação e alcance de seus objetivos. Mestranda em psicologia e graduada em Engenharia, ambas pela USP, com MBA em finanças pelo Insper e especializações pela FGV e IMD, foi diretora de grandes empresas nacionais como o Grupo Pão de Açúcar e membro de Conselho de Administração da Essencis Ambiental. É autora da coleção ‘Educação Financeira e Valores’, de apoio didático escolar para educação financeira de crianças e adolescentes e do livro infanto-juvenil ‘Crise Financeira na Floresta’. Atualmente também professora na FGV-IDE e na Casa do Saber.

Escreve às segundas-feiras, a cada 15 dias.

Ana Paula Hornos

ESG: importante para investimentos, fundamental para a política

Se já estamos cansados de ser o país do futuro que nunca chega, é necessário implementar uma agenda ESG

ESG
Palavras cruzadas sobre salvar o meio ambiente (ESG) FOTO: twenty20photos
  • Segundo a ONU, desenvolvimento sustentável é aquele que satisfaz as necessidades presentes, sem comprometer a capacidade das gerações futuras de suprir suas próprias necessidades
  • No momento de volatilidade e incertezas pelo qual estamos passando, é necessário a união, juntar esforços e escolher um governo que pense em longevidade, sustentabilidade e no equilíbrio entre o curto e longo prazo

O que você sente quando ouve a palavra sustentabilidade? Pergunto sobre o sentimento que desperta, ainda sem entrar na definição em si e muito menos no tema ESG ou em candidatos ao governo.

Considerada uma bandeira e algo ligado à ecologia, para uns é um modismo passageiro com custos mais caros. Para outros, a palavra sustentabilidade por definição significa permanência, perenidade, propriedade daquilo que é necessário para a conservação da vida, que traz equilíbrio.

Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), desenvolvimento sustentável é aquele que satisfaz as necessidades presentes, sem comprometer a capacidade das gerações futuras de suprir suas próprias necessidades. E isso é possível? Aqui está o famoso dilema entre a disputa das satisfações do curto e longo prazo!

Você que é investidor conhece bem esse conflito, não é mesmo? E ele está presente em nossas vidas, o tempo todo! Compro aquilo que quero agora, ou poupo para cuidar do meu amanhã?

Esse dilema exige autocontrole e compromisso com decisões de longo prazo, mas também pede por mimos com recompensas e satisfações imediatas. Resolver essa questão é o segredo do equilíbrio, do sucesso e da longevidade.

É claro que desejamos isso para nossas vidas, para nossos investimentos, para as empresas e para nosso país. Equilíbrio, felicidade, segurança, crescimento, sucesso, com permanência, longevidade, ou seja, com sustentabilidade! E em quais aspectos?! A resposta está no ESG! Nos aspectos ambientais (E, do inglês, environmental), sociais (S) e de governança (G).

Sem cuidado com o ambiente onde se está – quer seja com a casa limpa e conservada, quer seja com o ambiente psicológico, ou mesmo com o planeta em que vivemos – existe equilíbrio na vida? Há como ser feliz, se as relações humanas ao nosso redor não estiverem harmoniosas, atendidas, acolhidas, com justiça, respeito e equidade?

Há como garantir tudo isso, se não houver planejamento, método, processos, transparência, ética, respeito, consenso, inclusão, eficiência, ou seja, uma boa governança?

Se já estamos cansados de ser o país do futuro que nunca chega, é necessário implementar uma agenda ESG para a nossa nação. Além da importância do tema ESG para investimentos e empresa, da relevância de ser ESG na condução da própria vida e na relação com o trabalho, gostaria agora de despertar em você, leitor e investidor, a importância do tema ESG na hora de votar.

No momento de volatilidade e incertezas pelo qual estamos passando, é necessário a união, juntar esforços e escolher um governo que pense em longevidade, sustentabilidade e no equilíbrio entre o curto e longo prazo. Que ofereça propostas de cuidado com o patrimônio ambiental, que olhe pelo social em todos os aspectos, incluindo a harmonia, relações de parceria e cooperação. E que zele pela governança, em seu sentido amplo de ética, respeito, honestidade, transparência, disseminação de informações confiáveis, planejamento, cumprimento de metas e promessas!

E isso é possível? Se vivemos neste constante conflito entre o curto e o longo prazo em nossas vidas, mas sempre em busca da melhoria e do crescimento, se buscamos conhecimento para melhores investimentos no longo prazo como investidores e se estamos trabalhando em uma agenda ESG para empresas mais lucrativas e sustentáveis, por que não acreditar e construir, através do voto, este mesmo caminho, para o País?

Invista em oportunidades que combinam com seus objetivos. Abra sua conta na Ágora Investimentos

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos