DÓLAR R$ 5,07 -0,25% MGLU3 R$ 21,72 +0,65% ITUB4 R$ 30,63 -0,78% IBOVESPA 125.675,33 pts -0,48% BBDC4 R$ 24,67 -1,20% EURO R$ 6,02 -0,28% PETR4 R$ 27,81 +0,14% GGBR4 R$ 31,40 +2,25% ABEV3 R$ 17,13 -1,38% VALE3 R$ 115,57 -1,79%
DÓLAR R$ 5,07 -0,25% MGLU3 R$ 21,72 +0,65% ITUB4 R$ 30,63 -0,78% IBOVESPA 125.675,33 pts -0,48% BBDC4 R$ 24,67 -1,20% EURO R$ 6,02 -0,28% PETR4 R$ 27,81 +0,14% GGBR4 R$ 31,40 +2,25% ABEV3 R$ 17,13 -1,38% VALE3 R$ 115,57 -1,79%
Delay: 15 min
Mercado

Ibovespa agora: Bolsa recupera os 99 mil pontos; ação da JBS dispara mais de 9%

O que acontece de mais importante no mercado financeiro você encontra aqui

Foto: Divulgação/Envato

(Reuters) – A bolsa paulista manteve o viés positivo nesta quarta-feira, em sessão marcada pelo vencimento de opções sobre o Ibovespa e de índice futuro, com JBS disparando 9,2% após sua holding controladora, a J&F, acertar acordo com o Departamento de Justiça dos EUA.

Índice de referência no mercado acionário brasileiro, o Ibovespa fechou em alta de 0,84%, a 99.334,43 pontos. O volume financeiro da sessão somou 45,7 bilhões de reais.

“Investidores começam a precificar as expectativas positivas para os balanços do terceiro trimestre, fazendo o Ibovespa superar os 99.000 pontos”, avaliou o analista Régis Chinchila, da Terra Investimentos.

Das empresas com ações no Ibovespa, a CSN abre a temporada na quinta-feira, após o fechamento do mercado.

Atualizado às 17h05


J&F fecha acordo e se declara culpada por violar lei dos EUA

(Estadão Conteúdo) – Em Fato Relevante divulgado na tarde desta terça-feira, a JBS informou que celebrou dois acordos com autoridades americanas. No primeiro, o acionista controlador J&F Investimentos fechou um acordo com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos (DoJ, na sigla em inglês) no âmbito de desdobramentos da Operação Lava Jato. Já o segundo diz respeito sobre violações que a JBS cometeu contra as regras da Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC, na sigla em inglês) envolvendo a Pilgrim’s Pride.

Nos termos com o DoJ, a J&F se declarou culpada por violar a Lei de Práticas de Corrupção no Exterior dos EUA, tendo que pagar uma multa de US$ 256,5 milhões às autoridades americanas por prática de propinas, sendo que recebeu crédito de 50% em decorrência dos valores pagos nos acordos celebrados aqui no Brasil, com o acionista controlador da JBS tendo que desembolsar US$ 128,2 milhões. O advogado da J&F no caso, Lucio Martins Batista, disse à Justiça norte-americana que as propinas pagas pela empresa entre 2005 e 2017 asseguraram o financiamento do governo brasileiro que foi utilizado, em parte, para comprar ativos nos EUA.

Atualizado às 15h30.

Minas de ouro devem ter produção recorde em 2021

(Reuters) – Minas em todo o mundo devem produzir 3.368 toneladas de ouro neste ano, queda de 4,6% em relação a 2019 e o menor nível em cinco anos, mas os preços altos do metal ajudarão a aumentar a produção em 8,8% em 2021, para um recorde de 3.664 toneladas, segundo projeção da consultoria Metals Focus nesta quarta-feira.

A demanda por ouro, enquanto isso, deve recuar 25% este ano, para cerca de 3.000 toneladas, antes de se recuperar com alta de 17% em 2021, disse o chefe de suprimentos de minas da Metals Focus, Adam Webb, em um seminário online. Três mil toneladas de ouro valem cerca de 180 bilhões de dólares aos preços atuais.

A pandemia de coronavírus forçou muitas minas a fecharem temporariamente e reduziu as vendas de joias de ouro, mas também desencadeou uma corrida por compras de ouro devido à visão de que o metal é um refúgio seguro.

Esses investidores empurraram os preços do ouro para acima de 2.000 dólares a onça no início deste ano, o nível mais alto já registrado.

Segundo a Metals Focus, os preços provavelmente ficarão na média acima de 2.000 dólares por onça em 2021.

Atualizado às 16h57

Leia também: JPMorgan vê potencial de valorização para Pague Menos (PGMN3) de 37,36%

 

Vacinação de crianças contra covid-19 pode não ser recomendada inicialmente

(Reuters) – O Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC) disse nesta quarta-feira que as vacinas contra Covid-19 podem não ser recomendadas inicialmente para crianças quando se tornarem disponíveis.

As crianças, que raramente têm sintomas graves de Covid-19, ainda não foram submetidas a nenhum teste de vacina experimental contra coronavírus. O CDC disse que, até agora, testes clínicos iniciais só incluíram adultos não-gestantes, observando que os grupos recomendados podem mudar no futuro à medida que os testes clínicos se ampliarem para recrutar mais pessoas.

A Pfizer disse que recrutará crianças, que são passíveis de transmitir o vírus a grupos de alto risco, de até 12 anos em seu teste amplo de estágio avançado de vacina contra Covid-19, e a AstraZeneca disse que um subgrupo de pacientes de um teste grande contará com crianças de cinco a 12 anos.

Atualizado às 15h30.

Leia também: Como o coronavírus alterou a rotina de Bia, ‘robô’ do Bradesco

 

OSX Brasil (OSXB3), de Eike, salta 80,95%

As ações da OSX Brasil (OSXB3) estão disparando nesta quarta-feira (14). Nesta manhã, o papel sobe 80,95% e está cotado em R$ 38 até às 11h30.  A empresa do grupo EBX, de Eike Batista, atua nas áreas de construção naval, leasing e serviços operacionais de navios.

Recentemente, a mineradora MMX (MMXM3), do mesmo grupo, surpreendeu o mercado ao saltar 800% em uma semana. O papel, que valia R$ 1,76, no dia 5 de outubro, atualmente está precificado em R$ 32,70. A valorização expressiva foi motivada por um fato relevante publicado no final de setembro, em que a companhia avisa os acionistas que protocolou uma petição para recuperar os direitos de exploração sobre a Mina Emma.

Atualizado às 12h30.

Leia mais sobre o assunto: Mineradora MMX (MMXM3), de EIke Batista, salta 800% na semana: ‘barco furado’, diz analista

 

MGLU3 sobe e desce

A ação do Magazine Luiza (MGLU3) foi protagonista do Ibovespa na sessão desta quarta-feira (14). Em seu primeiro pregão após desdobramento na proporção de um para quatro, o papel chegou a subir 3% no início da manhã. No início desta tarde, porém, o ativo perde força e cai 1,62%, indo a R$ 25,58, às 12h.

Atualizado às 12h30.

Leia também: Confira a recomendação de 13 corretoras para Magazine Luiza (MGLU3)

 

Ibovespa recupera 99 mil pontos em sessão com vencimentos

(Reuters) – O Ibovespa mantinha o viés positivo nesta quarta-feira, recuperando o patamar dos 99 mil pontos perdido em setembro, com B3 entre os maiores suportes em meio a dados positivos sobre o setor de serviços associados ao mercado de capitais.

Às 12:09, o Ibovespa subia 0,79%, a 99.283,82 pontos. O volume financeiro somava 7 bilhões de reais, em sessão também marcada pelo vencimento dos contratos de opções sobre o Ibovespa e de contrato futuro do índice.

Análise gráfica da Ágora Investimentos apontou que o Ibovespa venceu a resistência intermediária na linha dos 97.222 pontos, conforme nota a clientes. “Caso dê continuidade ao movimento nos próximos pregões, poderia tentar a reta traçada a partir de seu topo recente, que passa hoje aos 100.000, sendo este, um dos principais divisores para a retomada da alta no curto prazo”, calculou.

Atualizado às 12h24.

Leia também: Grupo Mateus (GMAT3) estreia bem, mas fecha 1º pregão em queda

 

Brasil deve crescer 3,4% em 2021, diz Moody’s

(Estadão Conteúdo) – A recuperação econômica das economias do choque sem precedentes causado pela pandemia do coronavírus será desigual entre as diversas regiões, avalia o vice-presidente sênior da Moody’s Investors Service, Gersan Zurita.

O Brasil deve ser um destaques de crescimento, ficando entre as economias de melhor desempenho, disse ele em evento virtual da agência de classificação de risco hoje. O Brasil se compara favoravelmente, comentou em sua apresentação ao mostrar um mapa com as diversas projeções da Moody’s, quando se olha a crise na Argentina, que pode ter o terceiro ano consecutivo de recessão, e com o México, que pode ter o segundo ano seguido de Produto Interno Bruto (PIB) negativo em 2021. Já o Brasil deve crescer 3,4% em 2021, segundo a Moody’s.

Atualizado às 12h03.

Leia também: AIE estima que até 2040 uso do carvão retornará a nível pré-Revolução Industrial

 

Laureate recebe nova oferta e Ser (SEER3) avalia se iguala

(Reuters) – O grupo norte-americano de educação Laureate recebeu nova oferta por seus ativos no Brasil e a brasileira Ser (SEER3), que havia feito oferta de 4 bilhões de reais em meados de setembro, afirmou nesta quarta-feira vai avaliar se vai melhorar sua proposta.

Em comunicado ao mercado, a Ser afirmou que a Laureate, que é dona de universidades como Anhembi Morumbi e FMU, em São Paulo, e IBMR, no Rio de Janeiro, “recebeu uma oferta de terceiro” e que enviou à Ser cópia de “determinados termos e condições” da nova proposta.

“Em uma análise inicial a Ser entende que, caso aplicável, teria plenas condições de exercer seu direito de igualar a referida oferta”, afirmou a companhia no comunicado.

A proposta da Ser envolve ficar com 100% das operações da Laureate no Brasil. Para isso, a empresa pagará à Laureate 1,7 bilhão de reais em caixa no fechamento da transação e assumirá dívida líquida estimada em 623 milhões de reais. Adicionalmente, a Laureate receberá ações da nova companhia.

O acordo estabelecido em meados de setembro permitiu à Laureate buscar até 13 de outubro proposta vinculante de terceiros que seja superior à apresentada pela Ser.

Caso a Laureate encontre uma proposta melhor e a Ser não iguale a oferta, o grupo norte-americano deverá pagar ao brasileiro 180 milhões de reais como multa rescisória.

Atualizado às 10h47.

Leia também: Louise Barsi: Os 5 Setores à prova de balas: como escolher boas empresas para sua carteira

 

Em dia de vencimento de opções, Ibovespa abre pregão em alta

(Reuters) – A bolsa paulista buscava manter o viés positivo na manhã desta quarta-feira, em sessão marcada por vencimentos de opções sobre o Ibovespa e de índice futuro, com a melhora de mercados no exterior corroborando ganhos no pregão brasileiro.

Às 10:19, o Ibovespa subia 0,73%, a 99.225,31 pontos.

Nos Estados Unidos, os futuros acionários firmavam o sinal positivo, com agentes à espera de novidades sobre estímulos fiscais e repercutindo novos resultados de bancos.

No Brasil, na visão do estrategista Dan Kawa, da TAG Investimentos, o pano de fundo de curto-prazo também parece menos negativo, com sinais mais austeros em termos fiscais e uma aproximação do executivo e do legislativo.

“Nada deve acontecer antes das eleições municipais. Contudo, pelo menos, a direção do debate, por ora, parece ter mudado”, acrescentou, vislumbrando um debate ‘menos pior’ do que o anterior.

Atualizado às 10h30.

Leia também: Saiba qual a recomendação para Linx (LINX3) em meio à disputa de ofertas

 

Petrobras (PETR4) precifica emissão de US$1 bi em títulos globais

(Reuters) – A Petrobras (PETR4) informou que foi concluída a precificação de uma nova emissão de títulos globais no valor de 1 bilhão de dólares, com vencimento em janeiro de 2031. A operação, a ser realizada pela subsidiária integral Petrobras Global Finance, ocorre por meio da reabertura do título PGF 5,60% Global Notes, acrescentou a empresa, em comunicado na noite de terça-feira.

“Os recursos captados através desta emissão serão consolidados com o 1,5 bilhão de dólares emitido em 27 de maio de 2020, formando uma série única de 2,5 bilhões de dólares”, disse a Petrobras no comunicado. Os recursos líquidos da operação serão utilizados para pagamentos em uma oferta de recompra de títulos anunciada na véspera, enquanto eventuais excedentes irão “para propósitos corporativos em geral”, acrescentou.

A emissão terá cupom de 5,6% ao ano, com pagamentos de juros em 3 de janeiro e 3 de julho de cada ano, iniciando em 3 de janeiro de 2021. Segundo a Petrobras, os títulos terão rendimento ao investidor de 4,4% ao ano.

A Petrobras disse na véspera que sua oferta de recompra de títulos, que expira em 18 de outubro, envolverá dispêndio de um total de até 2 bilhões de dólares.

Atualizado às 9h

Leia também: Entenda se a Petrobras vai virar ‘máquina de dividendos’, como diz o BTG

 

Banco Mundial aprova US$ 12 bi para vacinas e tratamentos contra covid-19

(Reuters) – O Banco Mundial informou neste terça-feira que seu conselho executivo aprovou 12 bilhões de dólares em novos fundos para países em desenvolvimento para financiar a compra e distribuição de vacinas para covid-19, assim como testes e tratamentos.

O plano de financiamento, parte de um orçamento de 160 bilhões de dólares em recursos totais que o credor multilateral de desenvolvimento prometeu fornecer aos países em desenvolvimento até junho de 2021 para ajudá-los a combater a pandemia do coronavírus, foi relatado pela primeira vez pela Reuters no final de setembro.

O Banco Mundial disse que o programa de financiamento incluirá apoio técnico aos países destinatários para que possam se preparar para a distribuição de vacinas em larga escala, e que sinalizará às empresas farmacêuticas que haverá forte demanda e amplo financiamento para as vacinas da covid-19 nos países em desenvolvimento.

Atualizado às 9h

Leia também: Como montar um portfólio blindado contra a segunda onda da covid-19

 

Minério de ferro toca mínima de 2 semanas

(Reuters) – Os futuros do minério de ferro recuaram e tocaram mínimas de duas semanas na China nesta quarta-feira, em meio a uma melhoria nas perspectivas para a oferta do material utilizado na fabricação do aço.

O minério de ferro na bolsa chinesa de Dalian fechou em baixa de 2,4%, a 798,50 iuanes (118,43 dólares) por tonelada. Mais cedo na sessão, ele chegou a tocar 792 iuanes, menor nível desde 30 de setembro.

Na bolsa de Cingapura, o primeiro contrato recuava 1,3% no meio da sessão, para 115,36 dólares por tonelada, no terceiro pregão consecutivo de perdas.

Atualizado às 8h57

Leia também: Do petróleo ao minério de ferro, como será o segundo semestre das commodities

Invista com TAXA ZERO de corretagem por 3 meses. Abra sua conta na Ágora Investimentos

Informe seu e-mail

Faça com que esse conteúdo ajude mais investidores. Compartilhe com os seus contatos